Wenger diz ser vítima de discriminação por causa da idade

Do UOL, em São Paulo, SP

  • Tony O'Brien/Action Images via Reuters

A cada novo fracasso do Arsenal em campo, as especulações sobre a demissão de Arsene Wenger pipocam por todos os lados. Mas o técnico, 68 anos, acredita que sofra uma certa discriminação por sua idade e pelos seus 22 anos à frente do clube londrino.

"De forma geral, quanto mais velho, mais discriminação pela idade você recebe", disse Wenger à emissora de televisão BeIN Sport. "Eu aceito se os resultados não são satisfatórios. Nosso trabalho demanda que lidemos com as consequências dos resultados, mas há uma perpetuação que liga o desempenho do time ao tempo em que estou no clube, aos meus anos de vida, e eu tenho um pouco de dificuldade em aceitar isso".

Wenger tem contrato com o Arsenal até 2019, mas isso não garante que ele cumpra o contrato até o final. Fora da briga pelo título e distante de uma vaga para a próxima Liga dos Campeões via campeonato inglês, o Arsenal aposta todas as fichas na Liga Europa, mas um novo fracasso pode ser decisivo para o técnico francês.

"As críticas pelos resultados eu aceito. Sou uma pessoa pública, tenho que mostrar bons resultados, sou responsável por eles", completou Wenger. "Mas não estou muito preocupado com a minha imagem, estou focado em trabalhar com valores que são importantes, dar ao clube o meu melhor".

O Arsenal está nas quartas de final da Liga Europa e o adversário será o CSKA Moscou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos