Empreendedor, Fábio tem academia e planeja fechar com linha automotiva

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Cruzeiro

    Fábio é louco por carros e planeja entrar no mercado automotivo após aposentadoria

    Fábio é louco por carros e planeja entrar no mercado automotivo após aposentadoria

O fim da carreira está próximo de acontecer e, para isso, Fábio já se programa para outro mercado. Aos 37 anos, o goleiro do Cruzeiro costura parcerias para atuar como empresário e se aproveitar de sua imagem com produtos. Além da linha de suplementos e achocolatados, o camisa 1 vislumbra uma parceria com uma fábrica automotiva.

Apaixonado por carros, o atleta, que tem uma Mercedes Bens SLK na cor preta, com a pintura fosca, e já teve um Chrysler 300C, está perto de um acordo com uma empresa. A marca escolhida para trabalhar com o jogador não foi revelada, mas a ideia é criar uma linha de produtos automotivos com a assinatura de Fábio.

Contador na área tributarista e sócio do cruzeirense, Mauro Lopes revela a intenção em firmar a parceria com a empresa automotiva.

"Existem várias. A gente estava fazendo uma reunião agora, na semana passada. Estamos planejando um lançamento de produtos automotivos. Estamos tentando fazer coisas com a cara do Fábio. O Fábio é apaixonado por carros e estamos conversando para isso. Uma fábrica nos procurou e estamos conversando. Vamos criar todos os produtos com a linha Fábio. É a nossa intenção. Queremos colocar a marca do Fábio com produtos bons", revela Mauro ao UOL Esporte.

Este, porém, não é o único ato de empreendedorismo do atleta. Fábio está no ramo há alguns anos. E o primeiro passo foi a criação de uma academia com o seu nome. A empresa, sediada no bairro Cidade Nova, zona Nordeste de Belo Horizonte, se chama F1 Fitness em alusão ao atleta.

A assinatura de Fábio na linha de suplementos e achocolatado é o trabalho mais recente do atleta. Todavia, houve contatos de outras instituições interessadas em firmar parceria com o camisa 1 do Cruzeiro. O problema é que as conversas não avançaram.

"Houve uma época que queriam criar linhas de arroz, feijão e fubá assinadas pelo Fábio. Ele teve uma proposta para representar caixas de supermercados. Uma conhecida água de Belo Horizonte levaria o nome dele uma vez. Ele já tinha essa vontade [de trabalhar no ramo alimentício], o Fábio sempre foi muito empreendedor. Ele teve uma academia aqui em BH criada pelo Lucas [Silva, um de seus procuradores]", contou Mauro Lopes.

Embora leve a fama e boa parte da renda, os projetos extracampo são liderados por quatro pessoas. Os agentes João Sérgio e Lucas Silva, o contador Mauro Lopes e a esposa Sandra Maciel cuidam da vida financeira do atleta. O quarteto tem a incumbência de resolver os problemas envolvendo as participações em empresas, levando sempre em consideração os pensamentos e gostos do jogador.

A parceria com a empresa de peças automotivas, inclusive, é pelo fato de Fábio ser um fã de carros esportivos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos