Adeus lateral? Nova posição para Daniel Alves no time empolga PSG

João Henrique Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Jean-Paul Pelissier/Reuters

    Atuando como meia, Daniel Alves marcou o gol da vitória do PSG contra o Nice

    Atuando como meia, Daniel Alves marcou o gol da vitória do PSG contra o Nice

A conversa com Unai Emery parece ditar um rumo para a carreira de Daniel Alves. A decisão do treinador do Paris Saint-Germain é a de, constantemente, deslocar o lateral direito para o meio campo, função em que tem menor responsabilidade de marcação e maior participação nas jogadas de criação. Uma característica aguda, de penetração à grande área também colaborou. E o sucesso do brasileiro nos primeiros testes no novo posicionamento empolgou o PSG.

A nova função de Daniel Alves passou a ser usada em jogos importantes. Foi assim por quase 30 minutos na derrota por 3 a 1 contra o Real Madrid, no Santiago Bernabéu, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, e no último jogo do time, a vitória por 2 a 1 diante do Nice, fora de casa, no Campeonato Francês. Em ambos, a alteração de Unai Emery foi a saída do centroavante Edinson Cavani – com Kylian Mbappé sendo deslocado para posição -  e a entrada do lateral direito Thomas Meunier na posição original de Daniel Alves.

Mesmo na derrota para o Real Madrid, a análise de Unai Emery – e também dos jogadores brasileiros (Neymar, Marquinhos Thiago Silva, e o próprio Daniel Alves), segundo apurou o UOL Esporte – foi a de que o time melhorou com a presença de lateral direito no meio-campo. Diante do Nice o resultado foi prático, com Daniel Alves marcando de cabeça o gol da vitória aos 37 minutos do segundo tempo.

"(Daniel Alves) Tem a qualidade técnica que precisamos no meio-campo. Treinamos isso para algumas situações e gostamos do resultado", disse o treinador Unai Emery ao fim do duelo contra o Nice.

O posicionamento de Daniel Alves no meio-campo foi testado pela primeira vez no PSG na vitória por 4 a 2 contra o Strasbourg, em dezembro. No duelo, o brasileiro fez o terceiro gol do time aproveitando a assistência do lateral direito Meunier.

"Ele (Daniel Alves) sabe abrir o time quando precisar com o posicionamento de meio campo. A experiência no setor faz muita diferença. E sim, notamos melhorias no time quando isso acontece", destacou o zagueiro Marquinhos.

"Falso" lateral na seleção brasileira

O potencial ofensivo de Daniel Alves no meio campo é explorado por Tite na seleção brasileira. A estratégia é a de usar o jogador por dentro nas movimentações de ataque. Assim, o meia direita atua mais aberto, como um lateral. O recurso era o mesmo utilizado pelo treinador Josep Guardiola quando treinou o brasileiro no Barcelona – de 2008 à 2012.

Um exemplo prático da situação é o gol da vitória de 1 a 0 do Brasil contra a Alemanha. O meia William recebe o passe estando aberto pela direita e toca para Daniel Alves, mais centralizado. O lateral devolve a bola para o meio campo, que faz o cruzamento para a cabeçada de Gabriel Jesus. Aqui, cabe a ressalva de que o mesmo recurso é utilizado com Marcelo na lateral esquerda.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos