Indignado e com "perfil D'Alessandro", Rossi atraiu o Inter além do futebol

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Rossi, atacante do Internacional, em sua apresentação pelo clube gaúcho

    Rossi, atacante do Internacional, em sua apresentação pelo clube gaúcho

A contratação do atacante Rossi pelo Internacional não se justifica apenas no campo de jogo. O atleta de 24 anos chama atenção pelo poder de indignação e até por passar dos limites na luta por vitórias. Características que o aproximam do maior ídolo recente do clube.

É D'Alessandro que possui tais peculiaridades. O camisa 10 não aceita derrotas e é um dos responsáveis por 'puxar' o time quando as coisas não ocorrem de acordo com o esperado. E, a exemplo de Rossi, passa do ponto às vezes.

"Sou um jogador de personalidade, não gosto de perder, gosto de ganhar, e para jogar no Inter tem que ter este espírito. Quem vestir a camisa do Inter e não pensar em vencer, não pensar em 'comer grama', não merece vesti-la", disse em sua apresentação. "Ele (D'Alessandro) me deu boa sorte, disse que eu seria feliz aqui. É um cara que me espelho muito e espero poder ajudar dentro de campo", completou.

O espírito 'esquentadinho' foi um dos motivos pelos quais o Inter buscou Rossi. Além do campo, jogadores com poder de indignação são considerados importantes em momentos cruciais de torneios mais longos, como o Brasileiro. Contagiar os demais atletas para reverter placares negativos parte, também, desse poder de resposta imediata verificado nele.

Mesmo que isso já tenha dado problema algumas vezes. No futebol chinês, tratado por ele como 'totalmente diferente do brasileiro', Rossi teve uma suspensão de três meses por agredir um adversário. Ainda na Chapecoense se envolveu numa polêmica quando foi expulso por acertar a mão nas nádegas do zagueiro Diego Polenta, do Nacional-URU, pela Libertadores (veja a foto).

Reprodução/Sportv

"Se tiver que colocar a cara na frente da chuteira de algum adversário para evitar um gol, eu vou fazer. Gosto de ganhar, tenho este espírito. E é assim que acho que as coisas devem ser aqui", sentenciou o jogador.

Um dos objetivos do período sem jogos do Inter, que só volta a ter compromissos oficiais no calendário em 11 de abril, é colocar Rossi em forma. O ritmo de jogo é alvo em treinos e jogos, como o jogo-treino diante do Caxias no próximo sábado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos