Quem é o francês 'chiliquento' que agita o vestiário do PSG

João Henrique Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Paul Hanna/Reuters

    Neymar comemora gol com Rabiot. Jogadores têm bom relacionamento.

    Neymar comemora gol com Rabiot. Jogadores têm bom relacionamento.

Logo após Casemiro marcar o gol da vitória por 2 a 1 do Real Madrid contra o Paris Saint-Germain, no jogo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões, Adrien  Rabiot já dava chilique na grande área. Abriu os braços, gritou e apontou mostrando erros de posicionamento dos companheiros - e tudo após o próprio volante ter errado na jogada. A atitude em campo exemplifica bem o estilo do jogador, cujas declarações nem sempre caem bem junto ao elenco.

Em campo, Rabiot é arredio. Aos 19 anos, em 2015, causou espanto no clube quando xingou o sueco Zlatan Ibrahimovic em campo: "Cala a boca seu filho da p...", flagrou a câmera de televisão.

"Eu não gosto de injustiças e reagi desta forma por ser cobrado. Mas me entendi com ele no vestiário posteriormente", comentou Rabiot anos depois.

O cenário em nada mudou. E a reação explosiva de Rabiot com o gol do Real Madrid foi na verdade uma repetição do que já havia ocorrido na partida de ida, após o adversário marcar o terceiro gol do triunfo por 3 a 1 no Santiago Bernabéu.

Na ocasião, ainda pegou mal com os jogadores do PSG as declarações púbicas contra o time. Os placares elásticos no Campeonato Francês foram minimizados. 

"Fazemos sempre as mesmas coisas e dizemos sempre as mesmas coisas, mas no final fomos derrotados da mesma maneira. Estou aborrecido, muito triste. É fácil fazer oito gols no Dijon e marcar quatro ou cinco gols por partida no Campeonato Francês, mas precisamos ser decisivos em jogos como estes", disse Rabiot.

Uma punição diretiva jamais foi adotada ao francês. No entanto, o treinador Unai  Emery o sacou do time titular nas partidas seguintes a eliminação para o Real Madrid – o meio-campo do PSG passou a ser formado por Diarra, Thiago Motta (ou Lassana  Diarra), Verrati e Draxller. O jogador, por sua vez, tem procurado adotar um perfil mais discreto nas redes sociais e evitado novas declarações.

A boa relação com Neymar

Com Neymar, o volante Rabiot tem bom relacionamento. Juntos, participam de brincadeiras com gozação a outros companheiros. A admiração ao brasileiro também o faz entender os privilégios.

"Neymar é um cara muito simples no vestiário. Ele até poderia ser um pouco arrogante, mas não é o caso. Ele não se considera uma estrela. Sabemos que ele tem alguns privilégios, assim como Kylian, mas isso não me incomoda. Não tenho ciúmes dos companheiros", disse Rabiot.

O volante francês já fez viagens pelo clube ao lado de Neymar e posts em rede sociais reverenciando o atacante. A presença na festa de aniversário do brasileiro também foi destacada publicamente pelo francês.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos