Fã de Kaká e Luis Fabiano, Carneiro quer ser ídolo do São Paulo

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Divulgação/São Paulo FC

    Gonzalo Carneiro tem 22 anos e assinou com o Tricolor até março de 2021

    Gonzalo Carneiro tem 22 anos e assinou com o Tricolor até março de 2021

O São Paulo anunciou na tarde desta segunda-feira a contratação de Gonzalo Carneiro, atacante uruguaio de 22 anos. O reforço foi aprovado em exames médicos, iniciou trabalho de preparação física no CT da Barra Funda e assinou vínculo até 31 de março de 2021. Agora, já fala em repetir a trajetória de outros uruguaios que triunfaram no Tricolor. O centroavante ainda apontou Kaká e Luis Fabiano, ídolos do clube do Morumbi, como duas de suas referências na carreira.

"É incrível para mim, porque o São Paulo é o clube mais conhecido no Uruguai. Pelos uruguaios que aqui passaram. Por ter Lugano (ex-zagueiro e agora superintendente de relações institucionais), por títulos e até por Kaká, que me vejo muito pela altura e pela técnica. Quando apareceu a oportunidade, fiquei muito feliz. Não esperava chegar num clube tão grande do Brasil e do mundo.  É o clube do Brasil que mais vi partidas. E sempre gostei de Luis Fabiano, um grande centroavante, e Kaká. Os brasileiros me encantam pela maneira de jogar. Chegar aqui é um desafio. Chego com gana de triunfar e colocar meu nome na história como outros uruguaios", destacou Carneiro.

A história do São Paulo começou em 1931, no segundo ano de existência do clube. O meia Emilio Armiñana jogou por apenas um mês pelo Tricolor e ainda assim conseguiu ser campeão paulista. Depois, vieram mais 16 jogadores, incluindo Carneiro. Os mais vitoriosos foram Pedro Rocha campeão Paulista (1971, 1975) e brasileiro (1977); Pablo Forlán, tricampeão paulista (1970, 1971 e 1975), Darío Pereyra, tetracampeão paulista (1980, 1981, 1985 e 1987) e bicampeão brasileiro (1977 e 1986), e Lugano, campeão paulista, da Libertadores e do Mundial (2005) e do Brasileirão (2006).

A contratação de Carneiro, segundo o diretor-executivo de futebol Raí, se enquadra em uma nova filosofia do São Paulo. A ideia é prospectar jovens talentos, com potencial para se tornarem grandes jogadores no Tricolor, mas a um custo mais baixo. O uruguaio costumava jogar como centroavante nos tempos de Defensor Sporting, equipe que o revelou em Montevidéu. Foram 13 gols em 35 jogos na temporada passada, para ser o artilheiro da liga local.

"Tenho jogado de centroavante, mas também posso jogar pela esquerda ou como meia. No último ano, fiz muitos gols e fui o artilheiro do torneio.  Eu nasci no mundo futebolístico e meu pai jogou no Uruguai, na Argentina e na Venezuela. Tive a sorte de, no meu bairro, conhecer Marcelo Zalayeta, que jogou na Juventus da Itália. Ele é meu padrinho. Sempre vi muitos jogadores nascendo ali, depois chegando à seleção. Sempre fui rodeado pelo futebol", conta o atacante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos