Santos recusa, e meia brasileiro do Atlético de Madri fecha com Paraná

Gabriel Carneiro, Napoleão de Almeida e Samir Carvalho

Do UOL, em Santos e São Paulo

  • Darrian Traynor/Getty Images

    Caio Henrique tem 20 anos e será emprestado pelo clube espanhol apenas até dezembro

    Caio Henrique tem 20 anos e será emprestado pelo clube espanhol apenas até dezembro

O Santos recusou a contratação do meio-campista Caio Henrique, que está encostado no Atlético de Madri (ESP) e foi oferecido por empresários na última semana. Sem acordo com o clube onde foi formado, o jogador de 20 anos está próximo de ser anunciado pelo Paraná, que disputará a Série A do Campeonato Brasileiro nesta temporada. A contratação é um pedido pessoal do técnico Rogério Micale, que comandou a promessa na seleção brasileira sub-20.

Caio Henrique está em Curitiba e já participa de atividades pelo novo clube, pois está bem fisicamente em razão da rotina de treinamentos na Espanha. A documentação ficou pronta na noite de domingo e o nome deve ser publicado no Boletim Diário (BID) ainda nesta segunda-feira, data-limite das inscrições internacionais. O vínculo é por empréstimo e válido até dezembro.

O acerto com o Paraná foi uma saída dada pelo estafe do atleta à falta de acordo com o Santos. Segundo apurou o UOL Esporte, foram dois motivos que impediram a contratação: salário e falta de ritmo de jogo. Os dirigentes do clube paulista tomaram conhecimento que Caio Henrique não atua há mais de uma temporada com regularidade e, inclusive, foi rebaixado para o time do B do clube espanhol. Por conta disso, o salário pedido de R$ 120 mil foi considerado caro para a cúpula santista. Eles alegam que o Santos já possui diversos atletas com ordenado semelhante no elenco e que estão encostados.

Na avaliação da diretoria, Caio Henrique corre o risco de seguir o mesmo caminho, pois não se trata de um meia que chegaria para resolver o problema da posição de imediato. Em contrapartida, Jair Ventura foi consultado sobre o jogador e aprovou a contratação.

A diretoria santista também consultou os técnicos Luciano Santos, do sub-17, e Emerson Ballio, do sub-15. A dupla trabalhou com Caio Henrique na base do Santos, aprovou a contratação, mas alertou que o meia não seria um jogador para resolver o problema, até pela pouca idade: 20 anos. O jogador defendeu o Peixe na base, entre 2008 e 2016, e foi vendido por R$ 1,3 milhão ao Atlético de Madri, onde chegou a treinar sob o comando de Diego Simeone.

Agora, Jair Ventura segue na espera da contratação de um camisa 10 pelo Santos . Nesta temporada, o treinador já utilizou como meia de criação quatro jogadores – Vecchio, Jean Mota, Diogo Vitor, Vitor Bueno – mas nenhum se firmou na posição. No clássico contra o Palmeiras, na última terça-feira, Jair improvisou o jovem Rodrygo na armação das jogadas, mas a revelação santista também teve atuação discreta. Léo  Cittadini, que se firmou como segundo volante e está lesionado, já atuou como meia neste ano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos