Com apenas quatro jogos, Atlético-PR "começa a temporada" contra o S. Paulo

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Pedro Chaves/FCF

    Guilherme atua pelo Atlético contra o Ceará: último jogo foi há 16 dias do próximo

    Guilherme atua pelo Atlético contra o Ceará: último jogo foi há 16 dias do próximo

Não estranhe o título: embora esteja na final do campeonato estadual, o Atlético Paranaense fará apenas seu quinto jogo no ano contra o São Paulo, nesta quarta-feira (04), 21h45, na Arena da Baixada. Para o time que entrará em campo, é como se a temporada começasse pra valer agora, embora esse já seja a quarta eliminatória do elenco principal e o 20º jogo do clube na temporada.

Isso por que o Atlético adotou a postura de colocar um elenco completamente diferente do que considera ser o principal para jogar o Paranaense, apelidado pelo clube de "Aspirante". Até o técnico é outro: Tiago Nunes comanda o time sob a supervisão do gerente de futebol e técnico do elenco principal, Fernando Diniz. A decisão já foi colocada em xeque publicamente pelo próprio gerente, que lamentou a falta de ritmo de jogo do seu time contra o Ceará, há 16 dias, quando o time sofreu com lesões: "Suportar jogos dessa intensidade sem estar tendo ritmo de jogo é que é preocupante".

Para efeito de comparação, entre os jogadores do elenco principal atleticano, o goleiro Santos, que começou o ano no time B e migrou para assumir a camisa um com Diniz, jogou 750 minutos no ano, 8 jogos; entre os jogadores de linha, o lateral-esquerdo Thiago Carleto foi o que mais atuou: 360 minutos, titular nos quatro jogos pela Copa do Brasil. No São Paulo, considerando os titulares mais frequentes, o volante Petros jogou 15 partidas (1334 minutos), o zagueiro Rodrigo Caio, 14 (1260), e o meia Marcos Guilherme fez 20 jogos (1377).

A intenção atleticana é que o elenco consiga fazer um Brasileirão com menos desgaste físico, mas as eliminatórias anteriores mostraram que o preço a se pagar pode ser alto. No jogo contra o Ceará, o time sentiu a falta de ritmo e acabou o jogo com três substituições por lesão e outros dois jogadores pedindo para saírem de campo.

O problema, entretanto, deve acabar a partir de agora. Após o duelo contra o São Paulo, o elenco principal sai de cena para a última partida do Estadual, que será disputada pelo time B. O time de Diniz voltará à campo dia 12, oito dias após o primeiro jogo contra o Tricolor paulista pela Copa do Brasil, para estrear na Sul-Americana contra o Newell's Old Boys, da Argentina, em casa. Três dias depois, encara a Chapecoense, também na Arena da Baixada, na estreia do Brasileirão.

A seguir, jogos com São Paulo (a volta pela Copa) e Grêmio (BR), longe de Curitiba, com intervalo de no máximo quatro dias entre os jogos. E só então ficará uma semana sem partidas até enfrentar o Bahia, em Salvador, sete dias depois, em 29 de Abril – isso, sem contar uma eventual classificação na Copa do Brasil e um possível jogo no dia 25 do mesmo mês.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos