Histórico de lesões de Kléber se repete no Coritiba: 73% de ausência no ano

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Cleber Yamaguchi/AGIF

    Kléber contra o Vasco, em 2017: muitas vezes ausente do time titular do Coxa

    Kléber contra o Vasco, em 2017: muitas vezes ausente do time titular do Coxa

Novamente tratando uma lesão muscular, o atacante Kléber pode reaparecer no time do Coritiba na última partida do Campeonato Paranaense, contra o Atlético-PR, no domingo, na Arena da Baixada. Entretanto, o atacante provavelmente não tenha condições físicas de atuar 90 minutos. A expectativa é que ele seja relacionado pelo técnico Sandro Forner e possa jogar o segundo jogo, mas só deve treinar com bola a partir de quinta-feira.

Se ele conseguir jogar, será apenas a sexta partida do jogador nos 19 jogos que o Coxa fará contando a finalíssima. Uma ausência de 73% dos jogos em 2018, número que supera os 46% de ausência em 2017, quando, além de passar por uma cirurgia e tomar tempo de recuperação, também foi suspenso por 13 jogos após brigar com o zagueiro Edson, do Bahia.

Desde que saiu do Grêmio, onde também sofreu com lesões, especialmente no tornozelo, Kléber não consegue uma regularidade de atuações. Em 2013, fez 51 jogos pelo Tricolor gaúcho. Foi ao Vasco em 2015 para atuar por 28 vezes e, em quatro anos no Coritiba, seu melhor ano foi 2016, quando atuou 41 vezes.

Com vencimentos considerados altos pelo clube, Kléber tem contrato até dezembro deste ano. Pelo Coxa, fez 80 jogos e 41 gols desde que estreou pelo clube, em junho de 2015. No período, foi campeão paranaense em 2017, ano em que também acabou rebaixado para a Série B.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos