São Paulo promete ajuda para torcedor com problema de saúde ir a jogo no CE

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Arquivo Pessoal

    Francisco Wilker

    Francisco Wilker

Na tarde desta terça-feira, um torcedor do São Paulo mobilizou o próprio clube e até torcidas rivais ao contar seu sonho de ver o Tricolor jogando de perto. Francisco Wilker é de Fortaleza, onde a equipe paulista enfrentará o Ceará pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 22 de abril. Com um problema de saúde, porém, ele depende de um aparelho para manter a respiração regulada e esse aparelho precisa estar ligado à energia elétrica. Assim, Wilker recorreu às redes sociais para tentar superar os obstáculos e ir ao Castelão prestigiar o clube do coração.

"O jogo será daqui a algumas semanas, por isso já estou correndo atrás. É raridade o Tricolor vir jogar aqui no Ceará, e na última vez que esteve por aqui (2015, também contra o Ceará, mas pela Copa do Brasil) eu não consegui ir. Espero que desta vez eu consiga. Muitíssimo obrigado à nação tricolor que está chegando junto e me ajudando nesta briga", escreveu Wilker, que tem 30 anos, no Twitter.

Rapidamente, a história chegou ao São Paulo: "Oi, Francisco, queremos te ajudar! Vamos conversar?", interagiu o Tricolor na rede social. A reação veloz do clube, que agora analisa como pode viabilizar a ida de Wilker ao Castelão, gerou muitos elogios. Até mesmo torcedores de outras equipes, principalmente palmeirenses e flamenguistas, entraram na postagem são-paulina para parabenizar a atitude. 

Francisco Wilker passou as horas seguintes agradecendo todas as mensagens recebidas de outros torcedores e a ação do São Paulo. O Fortaleza, hoje dirigido pelo ídolo tricolor Rogério Ceni, também se movimentou no Twitter para destacar o caso. E o Ceará, rival da partida sonhada por Wilker, prometeu reforçar a ajuda: "Excelente, São Paulo! A gente está junto nessa. Pode contar com a ajuda do Vozão. Estamos prontos para ajudar o Francisco Wilker, na Arena Castelão. Nesse jogo, a gente fecha com a solidariedade".

Curiosamente, Ceni e o Tricolor já estiveram envolvidos em outra ação social no Ceará. Em 2010, o Mito entrou em campo no Castelão com um garoto que não podia andar por ter amputado as duas pernas quando tinha apenas um ano. Carlos Roney, que recentemente pôde reencontrar o ídolo no Fortaleza, ganhou próteses e tratamento especial com apoio de Ceni e do São Paulo no Lar Escola São Francisco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos