Atacante brasileiro chora ao entrar em campo apenas nos acréscimos

Do UOL, em São Paulo

A reação de um brasileiro ao ser colocado em campo nos minutos finais de um jogo chamou atenção na última sexta-feira (6). O atacante Welthon, do Vitória de Guimarães, de Portugal, foi às lágrimas ao ser acionado pelo treinador José Peseiro quando a equipe já vencia o Rio Ave por 3 a 0 e a partida, com resultado definido e nos acréscimos, encaminhava-se para o fim.

A conduta inusitada do jogador, no entanto, foi vista com bons olhos pelo técnico do Guimarães, que procurou ter empatia com o choro do atleta em entrevista coletiva logo após o triunfo pelo Campeonato Português.

"Vamos ser sinceros. Não é muito bom para um jogador o treinador colocá-lo a dois minutos, três minutos do final. É um bom sinal [o choro]. É sinal que está envolvido neste clube, nesta equipe. Depois, ele vai jogar mais tempo, com certeza. E eu quero jogadores que se emocionem por jogar pouco e queiram jogar mais. É o caso do Welthon", disse Peseiro.

"Como vocês sabem, é um jogador que esteve parado por muito tempo, mas com um potencial muito grande. Fez uma grande temporada no Paços [de Ferreira] e vai ajudar muito o Vitória, seja no final da temporada, seja na próxima. O choro de Welthon é bom, não acho isso mal. Pior é se ele não sentisse nada ao ficar no banco [de reservas]", acrescentou o comandante.

Apesar de poucos minutos em campo, o atacante paraense teve oportunidade e quase marcou um gol. Ele recebeu passe perto da área, tirou um defensor da jogada cortando para o meio e bateu à direita da meta adversária.

No Brasil, Welthon tem passagens pelo Tuna Luso, Atlético-GO, Grêmio Anápolis e Remo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos