Jesus admite abalo emocional e explica cartões seguidos: "Também sei bater"

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Manchester (ING)

  • Andrew Yates/Reuters

Gabriel Jesus afirmou que a questão emocional jogou contra o Manchester City na derrota de virada por 3 a 2 para o arquirrival Manchester United, neste sábado, no Estádio Etihad, onde a equipe desperdiçou a primeira chance de ser campeão da Premier League. Uma vitória no clássico da cidade daria o título ao lado azul da cidade, mas os Diabos Vermelhos reverteram a desvantagem após voltarem do intervalo com 2 a 0 contra no placar.

"Essa expectativa também mexe com nós. Somos jogadores, mas também somos torcedores. Nós jogamos torcendo", declarou o atacante da seleção brasileira. "Muitos já ganharam a Premier League, mas eu não. Entrei com o foco de vencer, ajudar a minha equipe. É difícil falar após uma partida dessa, porque estamos nervosos, chateados, decepcionados. Tínhamos o controle do jogo, fizemos um excelente primeiro tempo, em que poderíamos ter marcado mais gols. Dominamos a equipe deles, mas também sabíamos que eles são bem treinados".

Jesus entrou na partida a 18 minutos do fim, já com o resultado adverso no placar, e mesmo com pouco tempo em campo, desentendeu-se com o adversário Ander Herrera e foi advertido com cartão amarelo.

"Perdi a cabeça, dei uma porrada. Não sou isso, mas o temperamento foi esse. Tento me controlar, mas tem partidas que infelizmente isso acontece, dependendo do lance. É complicado passar pelo o que aconteceu hoje".

Esta foi a segunda partida seguida em que o 9 do Brasil foi advertido por questão disciplinar. Na quarta, na goleada sofrida para o Liverpool por 3 a 0, em Anfield, no jogo de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, ele atuou como titular e também recebeu cartão amarelo – dessa vez por reclamação com a arbitragem ao protestar contra falta marcada a favor dos Reds.

"Todo mundo tem a sua reação emocional quando acaba perdendo a cabeça. Melhorei muito nisso e me controlo mais, antes eu perdia a cabeça fácil. Na quarta foi um lance que achei que não foi falta e acabei exagerando no gesto. Se eu não fizesse gesto eu não levaria cartão. É algo relevante. Não é bom, claro. Hoje, pior do que quarta, não foi legal para mim. Peço desculpas, porque não é da minha índole. Do mesmo jeito que apanho, também sei bater".

A seis jogos do fim, o Manchester City ainda pode ser campeão na próxima rodada, mas caso isso aconteça, será pela televisão. O time de Guardiola precisa vencer o Tottenham, quarto colocado, em Wembley, no próximo sábado, e torcer por uma derrota do United para o West Bromwich, no Old Trafford, no domingo.

Antes disso, recebe o Liverpool em casa, na terça, no confronto que vale vaga nas semifinais da Liga dos Campeões. Tem de marcar ao menos três gols e não ser vazado para ir para os pênaltis. Qualquer triunfo por quatro tentos de vantagem coloca o time a duas partidas da grande decisão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos