Cruzeiro e Atlético invertem papéis antes de jogo que vale título mineiro

Enrico Bruno, Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Atlético-MG e Cruzeiro se enfrentam em jogo decisivo do Campeonato Mineiro

    Atlético-MG e Cruzeiro se enfrentam em jogo decisivo do Campeonato Mineiro

Há uma semana, era quase impossível acreditar que o Cruzeiro chegaria à última partida do Campeonato Mineiro pressionado e recebendo críticas da torcida. Em contrapartida, o céu de brigadeiro vivido pelo Atlético-MG também era completamente inimaginável.

Em menos de sete dias, os mineiros inverteram os papéis e tem expectativas distintas para o jogo decisivo deste domingo (8), às 16h (de Brasília), no Mineirão.

O Cruzeiro vive o pior momento na temporada. Depois de uma primeira fase quase irretocável, a equipe pode perder o título para o rival dentro de seus domínios. O revés por 3 a 1 para o arquirrival no jogo de ida da final do Estadual e o empate em 0 a 0 com o Vasco da Gama, pela Libertadores, em pleno Mineirão, deixaram a torcida desconfiada com a equipe.

Dias depois do clássico ocorrido no Independência, membros de uma organizada foram à Toca da Raposa II para conversar com parte do elenco. No encontro, cobraram empenho e reforçaram o apoio.

Logo após o compromisso válido pelo torneio continental, parte dos 38 mil cruzeirenses no Gigante da Pampulha vaiou o time de Mano Menezes. Nessa sexta-feira, cerca de 10 torcedores estiveram no treinamento para cobrar e até ameaçara os atletas. Os gritos de "joga por amor ou joga por terror" tomaram o local. A manifestação, entretanto, não atrapalhou a atividade comandada por Mano Menezes.

Em entrevista coletiva no dia do jogo contra o Vasco, o técnico do Cruzeiro fez questão de ressaltar a possibilidade de recuperação após a queda de desempenho.

"Estamos passando por dificuldades na temporada agora, é o nosso pior momento. Temos que saber superar. É o segundo jogo de Libertadores que a véspera é bastante acidentada. Perdemos Raniel e Murilo para esse jogo. Nosso pior momento do ano é um momento de quatro dias, mas vamos ver a semana. Por que ainda há sete dias", disse Mano Menezes.

A situação no Atlético-MG é totalmente distinta. Pressionado por bons resultados no início da temporada, o Galo passou a render nos jogos mais recentes do ano. A vitória por 3 a 1 sobre o Cruzeiro e a goleada por 4 a 0 contra o Ferroviário, pela Copa do Brasil, deixaram elenco e torcida empolgados.

Nesse sábado, membros de uma torcida organizada foram à Cidade do Galo para motivar o elenco comandado por Thiago Larghi. Faixas de apoio foram penduradas nas imediações do centro de treinamentos.

Mas não é só a torcida que percebe evolução do Atlético. Os próprios jogadores atestam melhor desempenho. Adilson falou sobre a melhora da equipe em 2018.

"Sem dúvida, o momento do Atlético é muito bom. Eu vinha falando que essas finais serviriam de amadurecimento para a nossa equipe e para testar o nível em que a gente estaria. Fizemos muito bem o trabalho e mostramos muita força e comprometimento. Mas com o pé bem no chão ainda, a gente sabe que foi só a primeira parte. Agora temos de fazer novamente um bom jogo no domingo", declarou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos