Andrés promete buscar 7 ou 8 reforços para o Corinthians nos estaduais

Do UOL, em São Paulo

  • Marcelo D. Sants/Framephoto/Estadão Conteúdo

O Corinthians já é campeão paulista, mas deve buscar melhorar o elenco para as outras competições. Quem disse isso foi o presidente do clube, Andrés Sanchez, que também deixou claro que não pretende gastar muito.

"O Carille quer todo mundo. Se pudesse trazer mais 10 jogadores, o treinador ia querer. Eu vou trazer 7 ou 8 jogadores até o meio do ano, jogadores que despontarem em times do interior e em campeonatos de outros estados, para fazer um time vencedor", disse o dirigente no Fox Sports.

Os participantes do programa Expediente Futebol perguntaram se a ideia é procurar novas versões de jogadores como Paulinho e Ralf – exemplos que, no passado, foram contratados sem comprometer o orçamento após se destacarem em times do interior.

"Mesmo com toda a estrutura que o Corinthians tem, não dá para contratar sete ou oito jogadores por 20, 30 milhões cada um. Além de gastar muito, não tem a garantia de que vai jogar bem", acrescentou Andrés.

O presidente alvinegro também foi questionado sobre um suposto interesse em repatriar Guerrero, que joga no Flamengo, e Jô, que atualmente defende o Nagoya Grampus, do Japão.

"Manda ele [Guerrero] rescindir o contrato dele com o Flamengo de novo. Ele tem que rescindir o contrato dele com o Flamengo, olha o que ele vale no mercado (...) O que ele estava pedindo, o Corinthians não paga", avisou, antes de brincar com o rival: "O Palmeiras tem dinheiro pra caramba, pô".

Andrés nega ter mágoa com Guerrero. "Nenhuma, o jogador tem o direito de procurar o melhor lado financeiro pra ele. Não fico com raiva não, só estou falando a verdade", respondeu, antes de falar sobre Jô. "Está ganhando muito lá, os japoneses ficaram loucos e estão pagando uma fortuna", encerrou.

A busca por um centroavante acontece desde o final do ano passado, explica o gerente de futebol Alessandro Nunes. "Precisamos sempre de bons jogadores, de reforços. Estamos procurando [um camisa 9] desde a saída do Jô, desde dezembro, antes até de ele sair. Mas sempre deixando claro as nossas dificuldades", ressalta, repetindo o discurso de austeridade de Andrés Sanchez.

O próprio Fábio Carille já fala abertamente de reforços. Mas ao contrário da brincadeira do presidente, de que gostaria de dez contratações, o técnico dá preferência à permanência do elenco.

"O primeiro passo é não perder ninguém. Sei que tem jogadores se destacando, jogadores jovens; então o primeiro passo é tentar não perder. E depois buscar as peças que a gente necessita, para tentar continuar a ter um ano bom", diz, antes de prometer que o camisa 9 vai chegar, sim. "A diretoria tem trabalhado bastante, mesmo com algumas dificuldades, mas está trabalhando atrás deste nome. Pode acontecer a qualquer momento."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos