Palmeiras junta provas e vai ao TJD contra diretor de arbitragem da FPF

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Palmeiras

    Árbitros foram escoltados no clássico

    Árbitros foram escoltados no clássico

O Palmeiras vai cobrar explicações do diretor de arbitragem da Federação Paulista de Futebol, Dionísio Roberto Domingos, pela polêmica do clássico do último domingo (8) no Allianz Parque.

O clube tem a certeza de que ele teve influência na decisão de Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza em cancelar o pênalti marcado em cima de Dudu no 2º tempo da partida contra o Corinthians. Ainda de acordo com o Alviverde, Dionísio nem deveria estar em campo.

O objetivo é juntar o máximo de provas que conseguir e entrar com um pedido de esclarecimento no TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva).

Uma das provas juntadas pelo Palmeiras é um vídeo de circuito interno da arena. O UOL Esporte teve acesso às imagens que mostram Dionísio saindo de um lugar reservado (que fica no centro do gramado, entre os lugares dos suplentes dos dois times, na saída do túnel) e indo até a beira do gramado para se comunicar com o assistente. Essa comunicação, de acordo com o time de Palestra Itália, já é ilegal.

O vídeo editado pelo Esporte Interativo, que mostra toda a comunicação e a entrada de um quinto elemento em cena durante a polêmica do pênalti, também será usado.

Ainda de acordo com a diretoria palmeirense, Dionísio também teve influência direta na escolha de Marcelo para apitar o clássico. Vale destacar que ele não ficou nem entre os três melhores no prêmio organizado pela Federação Paulista de Futebol.

Presidente do TJD-SP se pronuncia

À medida que a polêmica deve chegar ao Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) nos próximos dias, o presidente do Tribunal, Antônio Olim, falou sobre o assunto nesta terça-feira (10). Ele se compromete a colher depoimentos dos envolvidos, mas diz não ver, por ora, indícios de que a final possa ser anulada.

"Não vejo isso por enquanto [anulação], não vejo nada disso. Não estou vislumbrando a partida sendo anulada", afirma Antônio Olim, que pondera sobre a atuação de Dionísio Roberto Domingos no clássico, ao canal ESPN. "O delegado até pode falar com os árbitros. Já que ele é responsável pela partida, é responsável por tudo. Mas não pode interferir, né. Então precisamos saber primeiro o que o Palmeiras está pedindo", explica.

"É o Palmeiras que deve apresentar as queixas, para sabermos qual é a reclamação. Preciso saber o que o Palmeiras está pedindo para eu poder chamar todo mundo e entender o que aconteceu", finaliza o presidente do TJD-SP.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos