Alisson festeja milagre e fala sobre seleção: "Não cheguei por ser bonito"

Do UOL, em São Paulo

  • Alberto Lingria/Reuters

    Alisson em ação durante jogo da Roma contra o Barcelona

    Alisson em ação durante jogo da Roma contra o Barcelona

Titular da Roma na história vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona, em resultado que colocou o clube italiano nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa, o goleiro brasileiro Alisson comemorou o triunfo épico sobre os catalães. Segundo o jogador, até mesmo ajuda divina foi solicitada nos dias que antecederam o jogo.

"Dentro da partida existem muitas variáveis. Agora que as coisas aconteceram, é muito fácil falar que foi planejado. Podemos planejar mil vezes que não vai acontecer de novo. Vi o quanto a gente fez o Barcelona sofrer nessa partida. Não conseguiram sair jogando de maneira nenhuma. Voltavam a bola no Ter Stegen, e ele tinha que dar chutão. E a gente conseguiu fazer o que a gente sempre faz. Além de me preparar no treinamento todos os dias, eu também orei, pedi para Deus abençoar para a gente poder jogar nossa honra e, se fosse possível, buscar a classificação", disse Alisson, em entrevista ao "SporTV".

O goleiro assumiu a titularidade da seleção ainda com Dunga, quando substituiu Jefferson, e chegou a ser contestado antes de se firmar na posição no clube italiano.

"Naquele momento, a seleção no geral era questionada. Era um momento em que a gente não estava no nosso melhor momento, no nosso melhor futebol. Mas eu digo que sempre acredito no meu trabalho. Sempre achei que a maioria das críticas eram até certo ponto injustas naquele momento que estava jogando no Internacional. Cheguei ali por merecimento. Nos treinamentos me dedicava muito. Se estava jogando é porque o Dunga acreditava em mim. Não comecei a jogar porque era bonito, porque ele gostava de mim, porque o Taffarel gostava de mim", afirmou Alisson.

"O Jefferson teve a história dele também, é um grande goleiro. Me ajudou nesse processo. Quando houve essa troca, me apoiou, me deu força, tranquilidade para eu fazer o melhor dentro de campo. Admiro a pessoa que ele é. De vez em quando, a gente conversa por WhatsApp. Era um momento em que todos estavam sendo questionados. Veio a eliminação na Copa América Centenário, e foi um momento difícil. Tite me deu continuidade. Acredito que sempre mostrei que tinha condições. Era questionado por que não era exigido e era reserva no clube. Mas a maioria das pessoas não vê que tem um entorno", completou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos