Atentado a bombas atinge estádio de futebol na Somália, informa polícia

Do UOL, em São Paulo

A polícia de Barawe, na Somália, confirmou nesta quinta-feira (12) um atentado a bombas no estádio Barawe Football Field, que abrigava a semifinal da Copa da Somália, entre Elmen e SYL. De acordo com a agência de notícias Associated Press, pelo menos cinco pessoas morreram e oito ficaram feridas.

O jornal Garowe, da Somália, fala em nove mortes, sendo dois jogadores envolvidos na partida. O grupo terrorista Al-Shabab, ligado à Al-Qaeda, que assumiu a autoria do ataque, afirmou que cinco soldados da Missão da União Africana para a Somália estão entre os mortos.

O local fica a 220 quilômetros de Mogadishu, capital do país africano. Segundo informou o coronel Abdirizak  Ahmed à agência, testemunhas disseram às autoridades que os explosivos estavam enterrados no gramado.

Bashir Mohamed  Yusuf, vice-comissário de segurança da Barawe, disse ao canal VOA News que artefatos estavam conectados às tribunas do estádio com a intenção de matar autoridades locais.

Em contato com o jornalista Abdalle Ahmed Mumin, do The Guardian, Yasin Garba, um dos sobreviventes do atentado disse ter ouvido uma enorme explosão durante o primeiro tempo da partida.

"Ouvi uma forte explosão e depois não conseguia ouvir mais nada, por causa da força da explosão. Joguei-me no chão e, felizmente, sobrevivi", relatou ele, que acabou não sofrendo nenhum tipo de ferimento.

Barawe já foi território ocupado pelos extremistas, que proibiram práticas esportivas na região, mas o grupo foi expulso em 2014 pelo exército da Somália, com o apoio das forças da União Africana.

No início de abril, o Al-Shabab também coordenou ataques a áreas militares da região.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos