Decisivo na 1ª Champions, Firmino tem o dobro de gols de Neymar em estreia

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Manchester (ING)

  • ANDREW YATES/REUTERS

Mohamed Salah protagoniza a reta final da temporada na Inglaterra, mas ninguém é mais decisivo para o Liverpool na Liga dos Campeões do que Roberto Firmino. Estreante no torneio mais badalado de clubes, o atacante ainda soma o dobro de gols em relação à primeira experiência de Neymar na competição.

Na última terça-feira (10), Firmino selou a classificação dos Reds às semifinais ao virar o placar em favor dos visitantes (2 a 1) no Estádio Etihad, o que encheu a apaixonada e barulhenta torcida de esperança no sonho pelo sexto título do torneio. Antes de amargar mais uma eliminação com o Manchester City, Josep Guardiola havia destacado o brasileiro como "jogador fantástico".

Com o apoio especial de amigos e familiares no estádio, o camisa 9 chegou a oito bolas na rede em 10 atuações. Empatado com Salah neste quesito, ele se sobrepõe no contexto geral como o mais decisivo por ter duas assistências a mais do que o ídolo egípcio (5 a 3). Peça-chave no melhor ataque da competição, que tem 33 gols anotados, Firmino participa de quase 40% das jogadas letais do time.

"O conjunto do nosso ataque talvez seja o melhor do mundo nesse momento, e eles nos fazem evoluir pela exigência que temos contra eles nos treinamentos", analisou ao UOL Esporte Virgil van Djik, grandalhão de 1,92m e 93kg que se tornou o defensor mais caro da história ao trocar o Southampton pelo Liverpool, em janeiro, por 75 milhões de libras (R$ 361 milhões). "É muito bom ter isso a seu favor em um clube fantástico como este, porque eles ainda iniciam a nossa marcação lá na frente".

O gol de Firmino resume bem a descrição de Van Djik. O atacante pressionou a saída de bola de Otamendi e forçou o erro de passe do argentino. Livre e cara a cara com Ederson, o reserva de Gabriel Jesus na seleção finalizou com categoria no canto do goleiro. Classificação assegurada.

Bobby Firmino, como é carinhosamente chamado pelos aficionados, já está nas semifinais logo na sua primeira participação na Liga dos Campeões. Antes disso, no contexto de competições continentais, tinha sido vice da Liga Europa com o Liverpool, na decisão perdida para o Sevilla, em 2016.

No melhor momento da carreira, o jogador de 26 anos ostenta números superiores até do que quando Neymar estreou no tão sonhado torneio europeu. O astro do Paris Saint-Germain debutou na Liga dos Campeões na temporada 2013/14 pelo Barcelona. Já estabelecido como camisa 10 do Brasil, ele foi eliminado nas quartas de final para o Atlético de Madrid e terminou a campanha com quatro gols e cinco passes para servir os companheiros. No ano seguinte, sagrou-se campeão, quando dividiu a artilharia com Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, cada um com 10 bolas na rede.

Gabriel Jesus

Dono da vaga no ataque da seleção brasileira, o centroavante do Manchester City teve desempenho modesto na primeira oportunidade que teve de idealizar a conquista da Orelhuda. Autor do gol de honra do City no placar agregado de 5 a 1, ele encerrou a sua participação com quatro tentos e uma assistência em nove apresentações.

"Claro que eu sempre prezo pelo coletivo, mas não posso negar que vivo um sonho aos 21 anos de poder jogar em um grande clube da Europa, disputar uma das ligas mais competitivas do mundo e ainda jogar a Champions League, que é o desejo de todos os jogadores", disse ao UOL Esporte após a eliminação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos