Edmílson: "Morumbi está artificial e frio, e o São Paulo sem identidade"

Adriano Wilkson

Do UOL, em Carapicuíba (SP)

  • Adriano Wilkson/UOL

O ex-volante Edmílson, que jogou seis anos no São Paulo, disse que o clube vive hoje uma crise de identidade. O ex-jogador, que ficou no Morumbi entre 1994 e 2000 e foi bicampeão paulista, acaba de inaugurar um museu com objetos pessoais usados durante sua carreira.

"Eu sinto que o São Paulo perdeu um pouco da identidade", disse ele ao ser questionado sobre o jejum tricolor, que não levanta uma taça desde 2012, quando foi campeão da Sul-Americana. "Já fui várias vezes no Morumbi ver jogos do São Paulo, e é uma coisa meio artificial, meio fria. O torcedor até que quer se empolgar, encher estádio, muitas vezes bateu recorde de público. Mas parece que a identidade do São Paulo está meio ofuscada, sem cor, sem brilho. Torço pra que esse clube volte a triunfar, volte a conquistar título, e a gente que torce volte a celebrar."

A declaração foi dada durante a inauguração do museu em um shopping de Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo. Além de camisetas do São Paulo, o espaço tem em exposição objetos e fotos de Edmílson na seleção brasileira, no Lyon (onde foi campeão francês) e no Barcelona (onde foi campeão da Liga dos Campeões), além de outros clubes.

Mas o pensamento do ex-jogador, que após encerrar a carreira também foi comentarista, empresários de atleta e cartola, continua no time do Morumbi. Na visão do pentacampeão mundial com a seleção em 2002, os problemas políticos no clube influenciam o mau desempenho do time em campo.

Ao ser questionado se o desempenho do time mexe com a política, ou vice-versa, ele apontou que se trata de um caminho de mão dupla:

"Uma coisa contagia a outra. Às vezes é de fora e vem pra dentro, às vezes de dentro vem pra fora. Conheço pouco do que está acontecendo dentro do São Paulo, mas de fora vejo um problema político. Não estou falando que é a atual política, mas nos últimos anos. Quando o Juvenal saiu foi difícil, passou pro Aidar e agora com o Leco... o clube está passando por um momento de reestruturação política e a gente espera que isso não atrapalhe o clube em campo, coisa que tem acontecido."

Ainda ligado ao Barcelona, clube com o qual o conquistou a Europa em 2006, Edmílson se disse surpreso com a eliminação catalã na Liga deste ano, com derrota para a Roma por 3 a 0. "Eu estive lá em Barcelona no jogo de ida, e vi que a atuação do time não foi muito boa. A Roma fez dois gols contra, não foi aquele jogo convincente, mesmo com o resultado. Ainda assim, fiquei surpreso com a derrota."

Mas o ex-volante espera que a inauguração do seu museu possa dar um ânimo à comunidade de Carapicuíba, uma região pobre da Grande São Paulo. "O nosso intuito é que esse museu possa vender algumas peças em exposição e que elas possam beneficiar um projeto na cobertura do shopping, onde queremos fazer campos de futebol para a comunidade. Queremos atingir entre 500 e mil crianças diariamente", disse ele.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos