Santos quer ficar com 50% de Zeca para aceitar troca com Inter por Sasha

Marinho Saldanha e Samir Carvalho

Do UOL, em Porto Alegre e Santos (SP)

  • Ricardo Saibun/Santos FC

    Zeca, lateral do Santos, deve trocar o clube paulista pelo Internacional, de Porto Alegre

    Zeca, lateral do Santos, deve trocar o clube paulista pelo Internacional, de Porto Alegre

Santos e Inter costuram uma colcha de retalhos para fechar a negociação envolvendo o meia-atacante Eduardo Sasha, de 26 anos, e o lateral Zeca, de 23. Nesta quinta-feira, o acordo pode, enfim, ser selado caso o clube paulista consiga adquirir 30% dos direitos do jogador repassados ao empresário Cidão, metalúrgico do ABC Paulista que responde pela Airc Sports.

As duas diretorias dizem nos bastidores que o acordo está selado, mas para que o martelo seja batido, de fato, ainda depende de um acordo. Em entrevista coletiva após bater o Vitória por 2 a 1 pela Copa do Brasil, quarta-feira, o vice de futebol do Inter confirmou acordo com o jogador e que aguarda apenas o Santos. 

Como fica a situação de Zeca?

Dono, hoje, de 70% dos direitos de Zeca, o Santos firmou oferta ao empresário para comprar os 30% dele, segundo apurou o UOL Esporte.

O agente se beneficia por ter fechado a compra dos direitos de Zeca antes da nova lei da Fifa, que proíbe empresários de serem 'donos' de atletas de forma oficial. Segundo dirigentes santistas, a regra da Fifa diz que, neste caso, o clube/empresário precisa dar a quitação para que o jogador seja liberado.

Nesta quinta-feira, Cidão responde ao Santos quanto à proposta de compra dos 30%. Se aceitar, o clube litorâneo fica com 100% do jogador, repassa 50% ao Internacional e permanece com metade dos direitos econômicos, que se realizam em uma venda futura.

Caso Cidão não aceite a oferta de compra, ele já indicou que pode permanecer com seu percentual e então seria necessário analisar o regramento de transferências.

Como fica a situação de Sasha?

Eduardo Sasha tem menos empecilhos no caminho. O Colorado é dono de 60% dos direitos do jogador. Em 2015, vendeu 10% dos 70% que tinha ao investidor Delcir Sonda em um 'pacote' que diminuiu o déficit daquela temporada. Além de 10% de Sasha, Sonda comprou 10% de Valdívia, Alan Costa (hoje no Coritiba) e Claudio Winck (hoje no Sport). As transações levaram 1 milhão de euros (R$ 4,1 milhões na cotação atual) aos cofres vermelhos.

Sonda mantém o percentual que detém do atleta, o Inter repassa 50% de Sasha ao Santos, fica com 10% e os outros 30% pertencem ao agente do jogador, Augusto Nogueira. Os percentuais todos poderão render valores em uma negociação futura.

O acordo, então, hoje depende da negociação entre Santos e Cidão para ser concretizado. As demais arestas estão todas completas com o molde detalhado e os jogadores acordados com os clubes que os receberão. Na terça-feira, o presidente santista, José Carlos Peres, disse que a negociação estava bem avançada e deveria se confirmar nos próximos dias. O Internacional mantém o mesmo otimismo. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos