Grêmio se prepara para 'maratona' e ouvirá jogadores sobre desgaste físico

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • O Grêmio de Jael (foto) se prepara para ser forte durante a maratona de jogos

    O Grêmio de Jael (foto) se prepara para ser forte durante a maratona de jogos

São 18 jogos até a parada no calendário dos clubes para Copa do Mundo. Esta é a realidade do Grêmio, que se divide entre Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores. De olho no desgaste do elenco, o preparador físico Rogério Dias explicou que não bastam só exames e planejamento, é necessário ouvir os atletas.

"Nós não traçamos hoje os jogos pontuais até mesmo porque é aquilo que utilizamos como protocolo. O jogo a jogo nos dá um conjunto de informações que é repassado ao corpo técnico. Quem trabalha no futebol vê essa sequência e falta de tempo entre um jogo e outro, desgaste muscular, emocional, e acaba sobrecarregando alguns atletas em alguns períodos. Principalmente em jogos decisivos de mata-mata. Vamos no jogo a jogo e acreditamos que o protocolo que temos adotado deu certo. Eu não tiro ou coloco alguém no jogo, os exames também não. É uma ferramenta. Como os relatórios de dores, reavaliação. O Renato utiliza muito a informação do atleta, o que ele diz que está sentindo, uma conversa, o nível de recuperação. E o desempenho em treinamentos. Observamos que o atleta cai de rendimento no treino, é outro indicativo que incrementamos as informações para levar ou não para o jogo", disse.

Depois de dois dias de folga em comemoração ao título gaúcho, o Grêmio voltou a trabalhar na quarta-feira. Na quinta, teve uma atividade já mais forte de olho na estreia do Brasileirão, sábado, contra o Cruzeiro.

"Quando inicia essa sequência o preparador físico passa a ser um recuperador físico. Nossa função é tentar recuperar o máximo o atleta para o próximo jogo. O foco seguinte é deixar a turma que está relacionando, e dividimos o grupo em 3, quem inicia, quem relaciona e quem não relaciona. É recuperar o mais desgastado e procurar equacionar as cargas dos demais atletas para não ficar muito abaixo", explicou Dias.

São 12 partidas pelo Brasileiro, duas na Copa do Brasil ainda não marcadas e outras quatro pela Libertadores. Entre elas viagens longas, períodos sem a recuperação ideal e uma inevitável necessidade de alternar titulares e reservas.

"As viagens longas são complicadas, nós temos 9 jogos fora dos 18, entre elas quatro viagens bem longas. Fortaleza, Recife, Salvador, todas com seis ou sete horas de viagem, e Maturín (na Venezuela, onde é local o Monagas), que vai levar umas 12 horas de deslocamento. Temos que colocar isso na balança. Pouco tempo de sono, conexão, desgaste em aeroporto. E o sono da noite, o repouso, é o que mais recupera o atleta. Muitas vezes voamos neste momento ou aguardamos uma conexão, e isso complica bastante", acrescentou.

Por isso não está descartado que os titulares atuem somente nos jogos mais importantes. A decisão partirá da comissão técnica e será tratada jogo após jogo, sempre com a participação dos jogadores para cederem os indicativos físicos aos comandados.

Grêmio e Cruzeiro jogam no sábado às 16h (de Brasília) em Belo Horizonte. A partida deve simbolizar a estreia do centroavante André, contratado do Sport.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos