Adega pode influenciar ida de Iniesta para a China, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

  • ALBERT GEA/REUTERS

    Andrés Iniesta em ação pelo Barcelona durante jogo contra o Celta

    Andrés Iniesta em ação pelo Barcelona durante jogo contra o Celta

De acordo com reportagem do jornal espanhol "Marca", a decisão sobre o futuro de Andrés Iniesta não será tomada apenas com base no futebol. Isso porque parte de seu acordo para trocar o Barcelona pelo futebol chinês pode envolver vender vinhos no país asiático.

O meio-campista possui uma adega que se chama Bodega Iniesta, que vende vinhos produzidos com uvas da região de La Mancha. Um acordo para ir para a China envolveria vender dois milhões de garrafas por ano na nação asiática, o que potencializaria seu potencial de lucro no país.

A adega foi fundada em 2010, e seu vinho mais vendido se chama "Coração Louco".

Na China, a adega teria muito menos concorrência do que na Espanha, onde o vinho é uma bebida tradicional e produzido por muitos fabricantes.

Segundo jornais da Espanha, Iniesta pode anunciar sua saída do Barcelona já no fim de semana, após a final da Copa do Rei. O clube catalão enfrenta o Sevilla na partida decisiva.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos