Topo

Futebol


Sem unanimidade, Caboclo é eleito para comandar CBF a partir de 2019

Rafael Ribeiro/CBF.com.br/Divulgação
Rogério Caboclo, futuro presidente da CBF Imagem: Rafael Ribeiro/CBF.com.br/Divulgação

Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

17/04/2018 15h54

Nesta terça-feira (3), Rogério Caboclo foi eleito presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para mandato que começa em abril de 2019 seu unanimidade - dois clubes da Série A não votaram nele. Candidato único do pleito, o dirigente ocupa atualmente o cargo de diretor executivo de gestão da entidade.

A eleição teve presença dos 20 clubes da Série B do Campeonato Brasileiro e 19 da Série A – o único ausente foi o Atlético-PR. Os clubes que não votaram em Caboclo foram Flamengo, que se absteve, e Corinthians, que votou em branco. 

Por outro lado, todas as agremiações da Série B votaram em Caboclo. As 27 federações também enviaram representantes para o pleito. Com peso triplo na eleição, elas votaram de maneira unânime em Caboclo.

Após o pleito, o futuro presidente fez discurso de dez minutos, mas não atendeu à imprensa. O dirigente elogiou Marco Polo Del Nero e manifestou apoio aos "grandes desafios" que seu antecessor encara - o ex-mandatário da CBF tem medo de viajar com medo de ser preso pelas investigações em curso contra ele no exterior.

"Ao presidente Del Nero, ausente no processo eleitoral, desejo todo sucesso nos desafios", disse Caboclo, em frase que gerou aplausos de grande parte dos cartolas presentes.

No começo do mês, a CBF confirmou que Caboclo fará parte da delegação da CBF na Copa do Mundo da Rússia. Além dele, o Coronel Nunes, presidente em exercício da entidade, também acompanhará a delegação durante a competição.

Antes da eleição, as contas de 2017 da CBF foram aprovadas por unanimidade. No entanto, elas não foram abertas ao público.

Mais Futebol