PT e MST de acampamento pró-Lula acusam organizada do Coritiba de agressão

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Assessoria de Imprensa PT

    MST e organizados do Coritiba estiveram em conflito na noite de terça, em Curitiba

    MST e organizados do Coritiba estiveram em conflito na noite de terça, em Curitiba

Torcedores membros da Império Alviverde, organizada do Coritiba, entraram em conflito com membros do MST (Movimento dos trabalhadores Sem Terra) em Curitiba, no acampamento que protesta contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pouco antes do jogo do Coxa contra o Atlético-GO, pela Série B do Brasileiro.

Em nota, a Frente Brasil Popular (que responde pelo movimento, composta pelo MST e pelo PT, Partido dos Trabalhadores, entre outros) se queixou da falta de policiamento no local e afirmou que "Um grupo de torcedores, que se auto identificaram como integrantes da torcida do Coritiba Foot Ball Club, da Império Alviverde, agrediu agora à noite integrantes do MST, que ficaram feridos."

Procurado pelo UOL Esporte, o presidente da Império Alviverde não respondeu as mensagens. Entretanto, Juliano Rodrigues, conhecido como "Lano", se manifestou sobre o tema em uma rede social: "Esse MST e o PT são guerrilhas urbanas (...), atacaram nossa piazada com facões e foices (...), compraram uma briga que não aguentam agora quero ver segurar o bonde!!"

Na tarde desta quarta-feira, a torcida organizada publicou uma nota chamada "Confronto MST", em que afirma que "em nenhum momento foi planejado o confronto, assim como não houve iniciativa por parte dos torcedores que estavam se deslocando a caminho do estádio Couto Pereira. Houve provocação e tentativa de intimidação por parte dos militantes, que inclusive agrediram e feriram alguns dos nossos integrantes com golpes de martelo, além de estarem portando facões, foices, entre outros objetos. De imediato deu-se início ao conflito que está sendo veiculado por diversas mídias. Reiteramos que somos uma torcida organizada que vive e respira pelo futebol, não temos nenhuma posição política favorável ou contra a qualquer instituição ou grupo político, ou seja, não temos o mínimo interesse de criar atrito entre as partes, pois os objetivos e ideais em nada coincidem, muito menos conflitam. (...) As declarações feitas por nosso presidente com seu perfil pessoal no Facebook são de sua total responsabilidade."

Reprodução

A assessoria de imprensa do MST contestou a versão da Império Alviverde. "Como o acampamento estava mudando de espaço, o povo foi usar o banheiro de um bar, e a torcida estava num tubo. Eles marcam briga pela internet, podem falar o que quiser. Ali só tem camponês, não vai para brigar. É balela", relatou Wellington Lenon Lima, assessor do MST.

A assessoria de imprensa do PT afirmou que os feridos foram atendidos por ambulâncias e levados para casa. O movimento afirma ter assinado um Termo de Ajuste de Conduta com o Ministério Público do Paraná e cobra as autoridades por segurança no local. "Que as medidas cabíveis sejam tomadas e que a segurança seja efetiva nos locais onde permanecem os acampados. Não seremos intimidados, nossa organização e mobilização seguirá forte!", diz mais um trecho da nota.

A Polícia Militar do Paraná informou que não foi aberto boletim de ocorrência sobre o incidente e que, chamada para verificação, "Equipes da PM foram até o local mas não constataram o fato."

Procurado, o Coritiba disse que não irá se manifestar sobre o tema.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos