Santos decide gastar mais de R$ 6 milhões por Dodô, mas só no fim do ano

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/Santos FC

    Dodô, que pertence a Sampdoria, virou titular absoluto na lateral-esquerdo do Santos

    Dodô, que pertence a Sampdoria, virou titular absoluto na lateral-esquerdo do Santos

Após assegurar a permanência do atacante Eduardo Sasha, a diretoria do Santos tem como alvo definido a manutenção do lateral esquerdo Dodô, emprestado pela Sampdoria até dezembro deste ano.

Diferente da situação de Sasha, no entanto, que já está próximo de ter o novo contrato oficializado pelo clube em troca conjunta envolvendo o lateral esquerdo Zeca, o clube elabora uma estratégia para poupar os seus cofres. O UOL Esporte apurou que o valor pedido pelo clube italiano é de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 6 milhões).

O Santos quer investir, mas só no fim do ano. Caso assinasse agora com o jogador, além dos R$ 6 milhões o clube precisaria gastar com o pagamento de luvas e reajuste contratual devido ao vínculo mais longo. A ideia de atrasar a negociação, então, é economizar. 

Dodô é considerado internamente como o novo dono da lateral esquerda no clube. A rápida adaptação do jogador fez o clube esquecer, inclusive, a possibilidade de um acordo com Zeca para que o jogador, antigo titular da posição, retornasse à Vila Belmiro. A diretoria santista vê Dodô como jogador "completo", com qualidade na defesa e no ataque .

Defensivamente, foi o jogador do Santos, entre zagueiros e laterais, com melhor média de desarmes por partida, 2,2 por jogo. O líder no quesito foi o volante Alison, com 3,9. Os números são do Footstats com relação ao Campeonato Paulista.

Ao lado de Daniel Guedes, o jogador também acentuou a média de cruzamentos da equipe, uma das jogadas mais utilizadas pelo técnico Jair Ventura e que tem dado resultados, principalmente, com o atacante Eduardo Sasha. Na Libertadores, os laterais são os que mais arriscam cruzamentos na equipe, ao lado do meia Jean Mota.

Desde o afastamento de Zeca, em outubro, o Santos passou por dificuldades para encontrar um substituto à altura do jogador, campeão olímpico com a seleção brasileira, em 2014, e alvo de especulações do futebol europeu.

Só Jair Ventura testou três opções até chegar em Dodô. Romário, contratado pela gestão anterior, encabeçada pelo presidente Modesto Roma Júnior, foi o primeiro, mas não agradou. O jogador foi devolvido após duas partidas em empréstimo gratuito ao Ceará, clube em que se destacou no último ano.

Além dele, o treinador ainda deu oportunidades a Caju e Jean Mota na posição. Revelado pelo Santos, Caju teve atuações apagadas e deverá ser emprestado, enquanto Mota oscilou, mas foi quem melhor respondeu, dando assistências para gols.

Desde que chegou, Dodô fez nove partidas, oito delas como titular. O jogador também tem ganhado espaço com a torcida devido a sua constante aparição em redes sociais. A Sampdoria não cobrou pelo empréstimo, mas o Santos arca com 100% do ordenado do atleta. O jogador recebia 100 mil euros (cerca de R$ 400 mil) mensais no clube italiano, mas abriu mão de boa parte de seu salário para retornar ao Brasil.

Antes de jogar na Europa, o jogador acumulou convocações para as seleções de base. Revelado pelo Corinthians, se destacou no Bahia por empréstimo. De lá, o lateral foi vendido para a Roma, da Itália, e também teve passagem pela Inter de Milão, antes de defender a Sampdoria. O atleta sofreu com lesões e, por isso, não emplacou mais no futebol europeu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos