Topo

Futebol


Operação Cartola: Presidente da Comissão de Arbitragem da PB é demitido

Polícia Civil da Paraíba
Presidente da Federação Paraibana de Futebol realizou mudanças na Comissão Imagem: Polícia Civil da Paraíba

Do UOL, em Santos (SP)

2018-04-20T15:57:21

20/04/2018 15h57

A Operação Cartola, que há mais de seis meses investiga indícios de manipulações de resultados, adulterações em sorteios de arbitragem e desvio de valores em jogos e torneios, continua provocando alterações no futebol paraibano. Nesta sexta-feira (20), foi a vez de a Federação Paraibana de Futebol (FBF) informar uma mudança na presidência da Comissão Estadual de Arbitragem (Ceaf).

Um dos principais alvos das investigações da Polícia Civil e Ministério Público da Paraíba, o ex-árbitro José Renato Soares não responde mais pelo órgão. Para a sua vaga, o presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, convidou o coronel Marcos Sobreira e o major Juceilton Soares, oficiais da Polícia Militar da Paraíba.

Divulgação/FPF
Imagem: Divulgação/FPF
“A Federação Paraibana de Futebol deseja à Comissão de Arbitragem do Estado da Paraíba toda a sorte, com plena convicção de que o trabalho será realizado com a qualidade, autonomia e credibilidade intrínsecas a reputação ilibada de ambos os profissionais que aceitaram a missão de comandar o órgão”, diz nota da FPF.

Vale ressaltar que a própria Federação Paraibana de Futebol, incluindo o presidente Amadeu Rodrigues, fazem parte da lista de investigados na Operação Cartola.

Deflagrada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público da Paraíba no último dia 9, a Operação Cartola é resultado de mais de seis meses de investigações e tem por objetivo apurar os crimes cometidos por uma organização composta por membros da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba (Ceaf), Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD/PB) e dirigentes de clubes de futebol profissional do Estado da Paraíba (os cartolas).

José Renato, agora ex-presidente da Comissão de Arbitragem, foi um dos alvos dos mandados de busca e apreensão realizados no último dia 9 pela Polícia Civil e pelo Ministério Público da Paraíba – assim como Amadeu Rodrigues.

Na semana passada, quatro árbitros paraibanos citados na Operação Cartola foram suspensos das escalas de arbitragens da CBF: Éder Caxias Menezes, João Bosco Sátiro da Nóbrega, Renan Roberto de Souza e Diego Roberto Souza de Melo.

Mais Futebol