Jesus e Ederson explicam fuga de invasão da torcida: "Todo cuidado é pouco"

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Manchester (ING)

  • Laurence Griffiths/Getty Images

    Brasileiro Gabriel Jesus é abraçado por torcedor ao fim da partida contra o Swansea

    Brasileiro Gabriel Jesus é abraçado por torcedor ao fim da partida contra o Swansea

Este domingo (22) foi de festa e até invasão de campo para a torcida do Manchester City. A goleada por 5 a 0 sobre o Swansea City, no Estádio Etihad, foi o primeiro reencontro do time com os aficionados depois da confirmação pela TV do título da Premier League – a derrota do vice-líder Manchester United para o lanterna West Bromwich, no último dia 15, sacramentou a conquista.

Após o triunfo desta tarde, que teve Gabriel Jesus como autor de um dos gols na sequência de desperdiçar um pênalti, torcedores furaram a segurança para celebrar a taça. Precavidos, os jogadores correram para o túnel, escoltados por seguranças.

"Tivemos de entrar no vestiário o mais rápido possível.  Claro que não vai acontecer nada, mas todo cuidado é pouco", explicou Jesus, mais uma vez titular, já que Sérgio Agüero, dono da posição, está lesionado e só volta na Copa do Mundo da Rússia, no cenário mais otimista.

"Muito bom ser campeão", completou o centroavante. "Desde o primeiro jogo a nossa equipe mostrou que mereceu esse título. Demonstramos hoje que, mesmo com o título, nós vamos continuar jogando da mesma forma para não só mostrar o nosso futebol, mas também respeitar a equipe adversária".

Outro nome adorado pela torcida, Ederson também foi cercado pelos fãs e até jogou água na galera em tom de confraternização, mas em poucos segundos já havia escapado da multidão.

"Optei por correr para o vestiário porque ia ser uma confusão muito grande. É bom ver a alegria dos nossos torcedores na comemoração. Tirei algumas fotos, mas antes mesmo que o campo estivesse cheio de torcedores eu já estava dentro no vestiário", disse.

A entrega do troféu acontecerá no dia 6 de maio, diante do Huddersfield.

Gabriel Jesus e o pênalti desperdiçado

O placar marcava 3 a 0 a favor dos Citizens quando os donos da casa tiveram um pênalti assinalado a seu favor. Ilkay Gündogan, um dos cobradores da equipe, aproximou-se da marca penal para executar a batida, mas o camisa 9 do Brasil pediu para tentar a sorte. O goleiro Fabianski tocou na bola, que ainda bateu na trave, antes do meia português Bernardo Silva aproveitar o rebote e ampliar a vantagem.

"O goleiro foi muito bem. Triscou na bola, que bateu na trave e não foi gol. Fiquei chateado, sim, mas busco o gol o tempo todo, até a partida terminar, e felizmente consegui marcar no final", disse Jesus, antes de explicar como foi feita a decisão de quem cobraria. "No vestiário estão os nossos nomes, o meu antes do que o dele (Gündogan). Contra o Tottenham, na semana passada, ele pediu para bater porque estava confiante, e hoje foi a minha vez".

Gabriel se redimiu pouco antes do apito final, selou a goleada e alcançou 15 gols marcados em 38 jogos na temporada. Ele só fica atrás de Raheem Sterling (23 gols em 43 partidas) e Sérgio Agüero (30 gols em 39 exibições).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos