Treino, "exílio" e Youtube: antes do Inter, Zeca bate 6 meses sem jogar

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

    Lateral-esquerdo disputou 141 partidas pelo Santos antes de fechar com o Colorado

    Lateral-esquerdo disputou 141 partidas pelo Santos antes de fechar com o Colorado

"Acho que a torcida merece coisa melhor. É a hora de dar a cara. Tem de ter personalidade. Amo o Santos e vou lutar por ele".

A entrevista do lateral-esquerdo Zeca no intervalo da partida entre Santos e Atlético-GO, em 22 de outubro do ano passado, podia ser interpretada como uma tentativa de retomada da boa relação entre jogador e torcida. Ao longo de 2017, um áudio em que ele criticava a postura dos santistas foi vazado, emojis ofensivos foram publicados no Instagram e apagados, ele foi vaiado, teve o nome pichado em muro da Vila Belmiro, foi ameaçado e até agredido no aeroporto. Acontece que a boa relação não foi retomada e aquela partida - e também a entrevista - representaram as últimas ações do Menino da Vila pelo Santos.

Não só pelo Santos, aliás. Há exatos seis meses, Zeca entrou em campo pela última vez em uma partida oficial. Neste meio tempo, seu estafe negociou com pelo menos três clubes (um deles o Corinthians, que chegou a dar a contratação como certa), mas pendências jurídicas com o Peixe, a quem Zeca processou, impediram o acerto. Após uma emocionada entrevista coletiva e diversas rodadas de negociação, uma troca envolvendo o atacante Eduardo Sasha determinou o fim da ação judicial contra seu clube formador e também o destino do lateral-esquerdo, que é vestir a camisa do Internacional.

Reprodução

O Colorado vive a expectativa de anunciar Zeca há três dias, mas burocracias ainda impedem que ele seja oficializado e vista a camisa do novo time. Pelas redes sociais, entretanto, o jogador não esconde a ansiedade e publicou até um post com emojis vermelhos e brancos, um coração e a frase: "Obrigado, Deus, por tudo", também nas cores do Inter.

Os acontecimentos, de acordo com pessoas próximas, fizeram Zeca ficar ainda mais apegado à religião cristã. Um dos hábitos do jogador se tornou acompanhar o canal no Youtube de um pregador chamado Deive Leonardo. O youtuber publica mensagens em vídeo para "direcionar a sua vida" e "ajudar você a chegar mais perto do eterno". Um vídeo costuma ser publicado por semana, e Zeca é assíduo consumidor do conteúdo.

Foi justamente por meio das redes sociais que Zeca compartilhou parte de sua rotina durante os seis meses de inatividade. Ele se dedicou a treinamentos físicos e funcionais para manter a forma neste perído, orientado por amigos que trabalham com preparação física e também profissionais do meio no interior de São Paulo e do Paraná - ele é nascido na cidade de Paranavaí, a cerca de 500km de Curitiba.

Durante os seis meses sem jogar, a única manifestação pública de Zeca ocorreu em 9 de fevereiro, por meio de uma entrevista coletiva em que chorou, revelou que sua mãe tem problemas psicológicos e lembrou o que vinha sofrendo fora de campo, como ameaças e xingamentos de torcedores do Santos.

A partir desta semana, Zeca terá menos tempo livre do que nos últimos seis meses. Ele será apresentado como reforço do Internacional para as próximas temporadas e irá retomar a carreira interrompida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos