Wenger diz que decisão de deixar o Arsenal "não foi realmente dele"

Do UOL, em São Paulo

  • Tony O'Brien/Action Images via Reuters

    Na semana passada, o técnico Arsène Wenger comunicou sua saída do comando técnico do Arsenal

    Na semana passada, o técnico Arsène Wenger comunicou sua saída do comando técnico do Arsenal

Na semana passada, o técnico Arsène Wenger comunicou sua saída do comando técnico do Arsenal após o final da temporada europeia. O treinador disse que não foi "realmente ele" quem escolheu por encerrar o trabalho com a agremiação britânica.

 "O momento não foi realmente uma decisão minha", declarou Wenger.

Desde seu comunicado, especulações sobre o substituto para o cargo de técnico do Arsenal não param de surgir. Um dos cotados é Luis Enrique, aprovado por Wenger.

"Eu não quero influenciar na decisão do próximo treinador. Mas claro que tenho uma boa opinião sobre Luis Enrique", declarou.

No período em que comandou o Arsenal, Wenger de 68 anos, conquistou três títulos do Campeonato Inglês, incluindo uma temporada em que o clube terminou o campeonato invicto (2003-04), além de sete Copas da Inglaterra.

Os últimos anos, no entanto, foram complicados para a equipe. O Arsenal conquistou o Inglês pela última vez há 14 anos e esta temporada está próximo de ficar fora da Liga dos Campeões pela segunda vez consecutiva.

A única chance de conseguir a vaga na Liga dos Campeões é conquistar o título da Liga Europa, competição em que o time enfrentará o Atlético de Madrid nas semifinais.

"É o adeus perfeito? Eu não sei. Eu só quero fazer o meu melhor", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos