SP troca direitos econômicos por repasse a "terceiros" em vendas do futebol

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Na gestão de Leco, São Paulo mudou o perfil de distribuição do dinheiro das vendas

    Na gestão de Leco, São Paulo mudou o perfil de distribuição do dinheiro das vendas

O São Paulo divulgou seu balanço patrimonial e apresentou no documento uma diferença na distribuição do dinheiro referente às vendas do clube. De 2015 para cá, o clube adotou a política de não contar com jogadores que tenham os direitos econômicos muito fatiados entre clubes ou empresas.

Assim, o repasse de direitos econômicos foi de R$ 21.004,00, em 2016, para R$ 12.098,00 na temporada passada. Por outro lado, houve aumento no repasse a terceiros - leia-se intermediários, que recebem comissões. Em 2016, foram repassados R$ 4.444,00, contra R$ 11.964,00 em 2017.

Para ler esta notícia na íntegra, além de outras novidades dos bastidores da bola, leia a coluna De Primeira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos