5 brasileiros que deixaram o Brasil e podem virar o "novo Hulk" em Portugal

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, em Lisboa (POR)

  • Shanghai SIPG/Divulgação

Pergunte a qualquer empresário: não existe melhor porta de entrada na Europa para um atleta brasileiro que ainda não atingiu o estrelato do que Portugal. No fim do dia, todos desembarcam com o sonho de virar o 'novo Hulk', o garoto paraibano que deixou o Brasil cedo, foi parar no Japão e virou destaque no Porto com o seu torpedo no pé esquerdo.

Os motivos enumerados pelos agentes são diversos: passam, naturalmente, pelo idioma; o clima mais agradável do que outras partes do continente; o custo de vida mais barato; a presença de outros compatriotas; e a cobertura quase sempre favorável da imprensa.

A cada ano, surgem novos candidatos a seguir os passos de Hulk, que trocou o Porto pelo Zenit por 60 milhões de euros em 2012, na transferência mais cara da história do futebol local. O UOL Esporte selecionou cinco brasileiros que chamaram a atenção na atual temporada.

1 - Raphinha, do Vitória de Guimarães

Reprodução/Instagram

- Por que não vingou no Brasil? Foi vendido logo cedo por causa de problemas financeiros do Avaí

O meia-atacante de 22 anos é uma mostra de como os portugueses fazem dinheiro com as promessas garimpadas no Brasil. Ele foi contratado pelo Vitória de Guimarães logo após se destacar na Copa São Paulo de 2016 pelo Avaí. Na época, pagaram 600 mil euros por 45% de seus direitos econômicos, os catarinenses ficaram com 5% e o ex-meia Deco manteve os seus 50%.

Agora, o jovem jogador foi vendido ao Sporting por 6,5 milhões de euros e desembarca em julho. O que atraiu o time de Alvalade? A sua velocidade, o drible em espaços curtos e a perna esquerda. Até aqui, foram 18 gols em 40 jogos pelo Vitória nesta temporada.

2 - Lucas Evangelista, do Estoril

AFP PHOTO / PATRICIA DE MELO MOREIRA

- Por que não vingou no Brasil? Recusou-se a assinar contrato e teve saída conturbada do São Paulo

O nome não é estranho para o torcedor são-paulino. Ele deixou o Morumbi como candidato a 'novo Ganso', foi parar logo cedo na Europa e rodou por Udinese e Panathinaikos até parar no Estoril em 2017. O time comandado pela Traffic (agora rebatizada de TFM) faz uma temporada horrível e briga contra o rebaixamento, mas o meia de 22 anos, ainda assim, conseguiu chamar a atenção. E não foram poucas as vezes.

Outro canhoto, Evangelista joga o fino e não seria exagero dizer que é uma das principais novidades de Portugal fora dos três grandes.

Ele nunca se intimidou e foi o destaque do clube nas visitas a Benfica e Sporting no Estádio da Luz e em Alvalade, respectivamente. É o motorzinho de seu meio-de-campo, inteligente e sempre com um passe preciso. Dificilmente, continua no Estoril.

3 - Bruno Viana, do Braga

Reprodução/Instagram

- Por que não vingou no Brasil? Pressão sobre cúpula e mudança de técnicos dificultou crescimento no Cruzeiro

No início de 2018, o empresário Jorge Machado viajou para acertar a venda de Arthur, do Grêmio, ao Barcelona e aproveitou para passar também por Braga. O motivo era combinar os detalhes do novo contrato de Bruno Viana. O ex-defensor cruzeirense se deu tão bem em Portugal que o clube resolveu exercer a cláusula de prioridade e pagar 3 milhões de euros ao Olympiakos por sua compra. Foi a transação mais cara de sua história.

É claro que, em se tratando do mercado local, não se dá um ponto sem nó. O investimento elevado tem razão de ser: o Villarreal tem interesse em contratá-lo, mas o Braga exige o valor da cláusula de rescisão, 25 milhões de euros.

O assédio tem sido constante. Em partida recente contra o Marítimo, havia olheiros de PSV, Celta, Watford, West Ham e do próprio Villarreal na arquibancada. O zagueiro de 22 anos teve o seu desempenho comprometido pela fase conturbada do Cruzeiro em 2016, porém, tem mostrado potencial.

4 - Matheus Pereira, do Chaves

Reprodução/Instagram

- Por que não vingou no Brasil? Deixou o país ainda pré-adolescente e construiu carreira fora

O Chaves briga na parte de cima da tabela e é uma das equipes mais agradáveis de se ver jogar em Portugal. Muito disso em função de seu camisa 73. Natural de Belo Horizonte, ele chegou em Portugal com apenas 12 anos, fez toda a sua formação no país e esteve perto de voltar ao Brasil em 2016 por causa do desejo de disputar as Olimpíadas. Entre outros, foi oferecido a São Paulo e Santos, mas as conversas não avançaram.

Hoje aos 21 anos, o meia-atacante tem tirado proveito da temporada emprestado pelo Sporting. Deve retornar a Lisboa a partir de julho. O drible é a sua principal virtude. É praticamente impossível pará-lo em velocidade no campo.

Falta trabalhar apenas um pouco mais a cabeça. Essa foi uma das razões para o seu não-aproveitamento em Alvalade. O extracampo difícil não o impediu de balançar as redes quatro vezes e entrar no radar dos scouts que monitoram as promessas a cada fim de semana.

5 - Lucas Possignolo, do Portimonense

Reprodução/Instagram

- Por que não vingou no Brasil? Não teve espaço após surgir em Cotia e foi repassado

Surpresa vinda da segunda divisão, o Portimonense foi uma das sensações na fase inicial da temporada. O clube da região do Algarve pertence ao ex-empresário de Hulk, Teo Fonseca, e possui uma estrutura quase toda ela brasileira. Um de seus objetivos é trazer atletas para valorizá-los e depois revendê-los. Entre os seus destaques, é provável que Possignolo permita cumprir essa meta financeira com margem de lucro considerável.

Depois de três anos emprestado, o defensor revelado pelo São Paulo teve 50% de seus direitos econômicos comprados em 2017. Em caso de transferência, os dois lados dividem o montante.

O Bétis é um dos interessados em seu futebol e estuda fazer uma oferta ao fim da temporada. O jovem jogador de 23 anos deixou o tricolor paulista sem jogar e se estabeleceu em Portugal. O excelente jogo aéreo e a firmeza na marcação o puseram em evidência.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos