Sem conversas para renovar, Jailson não quer "largar o osso" no Palmeiras

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • false

Destaque da temporada do Palmeiras, o goleiro Jailson tem contrato se encerrando ao final do ano de 2018. Ainda sem conversas iniciadas para a renovação, o goleiro de 36 anos já afirmou que não quer saber de outro desfecho que não a permanência no clube, onde é titular absoluto e querido pela torcida.

"A gente não conversou nada sobre isso, mas não deixo isso me atrapalhar. Em 2016, meu contrato também estava acabando e eu trabalhei jogo a jogo. Quando fui para conversar, a gente se acertou rápido, então estou sossegado, focado em jogos e treinos", disse o jogador.

Dono de uma trajetória pouco comum para atletas de equipe grande, Jailson costuma valorizar sempre o espaço conquistado no Palmeiras. Ele foi contratado em 2014, já com 33 anos, quando estava na reserva do Ceará e o time alviverde brigava para não ser rebaixado no Brasileiro. Por isso, ele não hesita quando é perguntado se quer ficar.

"Quero pra caramba, tá louco? Demorei pra caramba pra chegar aqui. O osso agora é meu", brincou.

No início do ano, a diretoria do Palmeiras optou por pagar R$ 2 milhões ao Atlético-PR para antecipar a liberação do goleiro Weverton, temendo pelas condições físicas de Jailson e Fernando Prass, ambos com mais de 35 anos e histórico recente de lesões sérias. Mas foi Jailson o escolhido por Roger Machado para assumir a titularidade, com base em "critérios técnicos e táticos", segundo o treinador.

A reposta veio em campo. Jailson foi escolhido o melhor jogador do Campeonato Paulista e tem se destacado também na Libertadores. Com o goleiro vivendo seu auge em desempenho com a camisa do Palmeiras, a aposta é que a renovação, assim como há dois anos, não atravesse dificuldades.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos