Santos cria rehab para D. Vitor com redução de salário e escola obrigatória

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/SantosFC

    Diogo Vitor foi flagrado no exame antidoping com substância presente na cocaína

    Diogo Vitor foi flagrado no exame antidoping com substância presente na cocaína

O Santos realiza reuniões constantes para definir a situação do atacante Diogo Vitor, flagrado no exame antidoping com substância presente na cocaína. O UOL Esporte apurou que a diretoria santista elabora um programa de reabilitação para o jogador. O "rehab" inclui escola, médicos obrigatórios e até salário reduzido.

Diogo Vitor recebe R$ 80 mil mensais e, caso o plano de grande parte da diretoria santista seja aprovado em votação, passaria a receber R$ 8 mil durante a sua suspensão. O departamento jurídico do clube já trabalha com a condenação e descarta qualquer possibilidade de absolvição por parte da Fifa, entidade máxima do futebol.

A cúpula santista optou por não exercer a cláusula de rescisão contratual por mau comportamento no contrato do jogador, mas deve utilizar este "gatilho" para forçar a redução salarial. Os dirigentes santistas consultaram até o Flamengo para saber desta possibilidade e foram informados que o peruano Paolo Guerrero ficou sem salário durante a punição por doping.

Além da redução salarial, Diogo Vitor terá de aceitar diversas regras que serão impostas pelo clube. O atacante será obrigado a cumprir todos os horários marcados com psicólogos e psiquiatras, além de voltar a frequentar a escola - ele abandonou os estudos na oitava série do primeiro grau.

Há dirigentes santistas que tentam convencer o presidente do clube, José Carlos Peres, a rescindir o contrato de Diogo Vitor, mas a maioria é favorável a formatação de um novo acordo, que inclui a redução salarial.

Peres e companhia agendaram uma reunião para a próxima segunda-feira para deliberar o assunto. O projeto da diretoria precisa ser votado antes de ser levado a Diogo Vitor e seu estafe. Caso seja aprovado, o jogador terá o direito de escolher se submeter ao programa de reabilitação ou rescindir seu contrato com o clube paulista.

Internação no CT também será votada na diretoria

A diretoria definiu que não importa se o jogador não atuar mais pelo clube, o foco no momento é regenerar o jovem para a sociedade. O UOL já havia adiantado que o Santos também planeja inicialmente "internar" Diogo Vitor no CT Rei Pelé ou até mesmo na Vila Belmiro.

A preferência é pelo CT, pois possui o Hotel Recanto dos Alvinegros. A ideia é acompanhar a recuperação do atleta de perto, evitando más influências externas, cuidado da alimentação e manutenção da forma física, com treinamentos em horários distintos do elenco principal. Esta possibilidade será votada em reunião do Conselho Gestor do clube.

Digo Vitor, apesar dos problemas, é considerado um bom menino por dirigentes, profissionais e jogador do clube. Em geral, todos pedem uma nova chance para o jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos