Lucas Silva superou desconfiança e xodó de Mano para ficar no Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • © Rafael Ribeiro/Light Press/Cruzeiro

    Lucas Silva, meio-campista do Cruzeiro

    Lucas Silva, meio-campista do Cruzeiro

Lucas Silva mudou a opinião de Mano Menezes e da cúpula do Cruzeiro sobre o seu futebol. Perto de deixar o clube, o volante se tornou peça fundamental da equipe e deve prorrogar o contrato de empréstimo em breve.

Com vínculo até 30 de junho de 2018, o meio-campista de 25 anos recebeu chances na equipe por conta do momento de Ariel Cabral e a condição física de Lucas Romero. No entanto, para se manter no time e, consequentemente, ter uma proposta para seguir na Toca da Raposa, o atleta precisou convencer Mano Menezes, técnico que se opôs à sua chegada.

Para entender a situação de Lucas Silva é preciso voltar a fevereiro de 2017, quando ele foi contratado por empréstimo até junho do ano seguinte. À época, a negociação foi feita sem o aval de Mano Menezes. O gaúcho fez objeção por achar que o elenco era bom o suficiente para a temporada. A diretoria que estava à frente do clube o contratou devido às condições do negócio. No primeiro ano, os mineiros não pagaram os salários do jogador. Hoje, os vencimentos são divididos de forma igualitária com o Real Madrid.

Em seu primeiro ano na Toca da Raposa II, participou de 36 partidas, sendo 20 como titular. A maioria dos duelos que atuou nesta condição era ao lado de outros reservas do elenco.

No início de 2018, seguiu fora dos planos da comissão técnica - até abril, fez seis jogos pela equipe. A ausência de oportunidades obrigou a diretoria a comunicá-lo que ele não teria o contrato de empréstimo renovado. Membros do seu estafe chegaram a oferecê-lo ao Santos.

Neste período, Lucas Silva recebeu a última chance para mudar a opinião de Mano Menezes. Diante da má fase de Ariel Cabral e do problema clínico de Lucas Romero, o atleta foi escalado no jogo contra a Universidad de Chile, em Santiago, pela terceira rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores. Ele correspondeu e permaneceu entre os titulares.

Desde a sua primeira atuação na Libertadores até hoje, Mano Menezes e o vice de futebol Itair Machado se reuniram pelo menos duas vezes para falar sobre o volante. As atuações recentes haviam agradado e ele passou a ser visto como peça interessante para o plantel. O auge foi na goleada por 7 a 0 sobre a mesma La U, no Mineirão. Presente por 90 minutos, Lucas participou ativamente de pelo menos três gols da equipe naquela noite.

Após a vitória por 4 a 0 sobre o Vasco, a vida do camisa 16 na Toca da Raposa II já tinha mudado completamente. A diretoria se reuniu e preparou uma oferta para enviar ao Real Madrid, clube com o qual tem contrato até julho de 2021. No início desta semana, a cúpula oficializou a intenção de que ele permaneça pelo menos até dezembro deste ano. Como o Real Madrid não faz objeção em relação à manutenção do atleta no Brasil, é possível que o acordo seja sacramentado nos próximos dias.

Revelado nas divisões de base do Cruzeiro, Lucas Silva custou 15 milhões de euros (R$ 45 mi à época) aos cofres do Real, em janeiro de 2015. O atleta, porém, jamais se firmou no Santiago Bernabéu. Desde que chegou à capital da Espanha, foi emprestado ao Olympique de Marselha, da França, e iria para o Sporting, de Portugal, mas não foi aprovado nos exames médicos. Depois de seis meses sem jogar, voltou ao Brasil para jogar na Raposa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos