Botafogo recorre ao STF em processo contra o Porta dos Fundos

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

O Botafogo entrou com um recurso no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o Porta dos Fundos, canal do YouTube. O clube carioca questiona na Justiça o vídeo "Patrocínio", feito pelo grupo em 2015 em que aborda os excessos de marcas nas camisas de futebol.

O caso terá como relatora a ministra Rosa Weber. O clube carioca foi derrotado nas duas instâncias anteriores.

Em maio de 2015, os humoristas interpretaram jogadores de Flamengo e Botafogo e os rubro-negros ironizavam a quantidade de patrocínios estampados na camisa alvinegra. Na época, o clube de General Severiano utilizou os espaços para anunciar produtos do mercado atacadista – como celular por R$ 199.

O processo movido pelo Botafogo pede uma indenização de R$ 10 milhões ao Porta dos Fundos. Na primeira instância, o clube carioca chegou a conseguir tirar o vídeo do ar. No início deste ano, o "Patrocínio" voltou a figurar na lista de postagens do canal no YouTube.

Em segunda instância, o Botafogo foi derrotado e condenado a pagar os custos do processo, avaliados em R$ 1,2 milhão. O desembargador seguiu o entendimento do juiz da primeira instância, de que o vídeo do Porta dos Fundos fazia "uso do humor dentro dos limites legais, não se observando o objetivo de achincalhamento".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos