Flu organiza vôlei para infratoras e estimula adoção tardia em ação social

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Marcia Costa

    Jovens infratoras serão beneficiadas por escolinha de vôlei do clube

    Jovens infratoras serão beneficiadas por escolinha de vôlei do clube

Como parte da estratégia de ampliar a sua presença junto à sociedade, o Fluminense lançou uma escolinha voltada ao atendimento de internas que cumprem medidas socioeducativas no Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE).

A ação, também uma contrapartida social prevista pela Lei de Incentivo ao Esporte e à Cultura, levará o esporte para dentro da unidade da Ilha do Governador, zona norte do Rio, mas visa ampliar a presença tricolor em causas sociais, uma forma também de estreitar laços com a comunidade e angariar simpatizantes.

"O papel do Fluminense é o de incentivar jovens. Convênios desse tipo ensinam valores como o trabalho em equipe e a busca pelo sucesso com disciplina e espírito de colaboração", pontuou o ex-jogador de vôlei de praia Emanuel, diretor de esportes olímpicos do Flu.

Após emplacar a iniciativa, o clube já engatilha uma nova ação que também mira o público jovem. Nos próximos dias, o Tricolor irá lançar uma campanha intitulada "Adote um Vencedor", que pretende estimular a ação tardia de crianças e adolescentes de 7 a 17 anos. É possível que meninas e meninos com este perfil entrem de mãos dadas com os jogadores já na partida de domingo contra o Atlético-PR, 19h, no Maracanã. 

Nesta onda de engajamento, o Flu também pegou carona em um assunto relevante: a violência contra a mulher. No jogo contra o Vasco, válido pelo Campeonato Carioca, os jogadores entraram "de luto" em campo e levou a questão em seus canais oficiais.

"Unir o esporte a práticas sociais é fundamental, principalmente em uma instituição com a importância, o tamanho e o alcance do Fluminense. Faz parte das nossas responsabilidades ajudar na conscientização da sociedade e suas necessidades, e as ações que temos desenvolvido buscam contribuir para a construção de um país mais igualitário", disse Amanda Storck, coordenadora de eventos e projetos especiais do clube.

As recentes ações, que também incluem recolhimento de agasalhos e alimentos para os mais desfavorecidos, fizeram com que o clube ganhasse reconhecimento dentro da CBF. A entidade escolheu dois jovens atletas do Fluminense para representarem o país no Football for Friendship (Futebol pela Amizade), torneio de futebol que acontecerá em Moscou, capital da Rússia, dias antes de a bola rolar para a Copa do Mundo. O projeto está inserido no âmbito do 6º Fórum Internacional para Crianças

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos