Demissão de Jair divide diretoria do Santos; caso será discutido em reunião

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/SantosFC

    Jair Ventura está ameaçado no cargo após quarta derrota em seis jogos

    Jair Ventura está ameaçado no cargo após quarta derrota em seis jogos

A derrota no clássico para o São Paulo no último domingo, no Morumbi, a quarta em seis jogos (Nacional-URU, Grêmio, Luverdense-MT, além do tricolor paulista) deixou o técnico Jair Ventura com o cargo ameaçado no Santos. O UOL Esporte apurou que a demissão do treinador divide a cúpula alvinegra, que conta com o presidente José Carlos Peres, o vice Orlando Rollo e mais sete gestores.

O futuro de Jair Ventura será o principal assunto discutido na reunião do Conselho Gestor, agendada para esta segunda-feira.

O presidente José Carlos Peres está do lado do grupo que defende a permanência do treinador. No entanto, esta ala admite que uma nova derrota, diante do Real Garcilaso, do Peru, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, deixaria a condição de Jair insustentável no clube.

Os dirigentes que ainda apostam em Jair Ventura alegam que o treinador não tem "matéria prima" e, por isso, é preciso ser avaliado somente com o elenco reforçado. Eles acreditam que os reforços chegarão na reabertura da janela de transferências internacional no meio do ano e que o treinador não pode ser cobrado antes disso.

A diretoria santista promete três reforços para o meio-campo, considerado o setor mais carente do elenco. Vale lembrar que, nesta temporada, eles contrataram somente três jogadores: Gabigol, Eduardo Sasha e Dodô.

Já o grupo de dirigente que é a favor da demissão de Jair Ventura antes do duelo contra o Real Garcilaso alega que o treinador "perdeu" o grupo e não respeita o DNA ofensivo do Santos.

Na visão deles, a equipe santista prioriza o sistema defensivo e sacrifica bastante os seus atacantes: Rodrygo, Sasha e Gabigol. 

Após a derrota no clássico contra o São Paulo, Jair Ventura admitiu que corre risco de demissão.

"Eu já temia meu futuro antes de chegar. A vida de técnico sempre está em xeque, faz parte da nossa profissão. O percentual é baixo, mas as classificações foram alcançadas. O Santos junto com outros times está fazendo frente em todos os campeonatos. O melhor percentual do Paulista não foi campeão (Palmeiras), então o aproveitamento não vai te levar aos seus objetivos. O Santos está alcançando seus objetivos", disse.

Somando as três competições que o Santos disputa no momento: Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro, o time de Jair só venceu uma partida como visitante, diante do Estudiantes, na Argentina. Neste período, foram seis derrotas: Real Garcilaso, Bahia, Nacional-URU, Grêmio, Luverdense-MT e São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos