Carille admite comandar outros times do Brasil após passagem pela Arábia

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

    Carille deixou o Corinthians depois de 17 meses no cargo de treinador da equipe

    Carille deixou o Corinthians depois de 17 meses no cargo de treinador da equipe

Horas depois de aceitar uma proposta do Al-Wehda, o técnico Fábio Carille explicou como decidiu deixar o Corinthians rumo à Arábia Saudita. O treinador ainda admitiu que pode comandar outra equipe brasileira no futuro e frisou que não foi fácil pedir para sair do clube alvinegro.

"Estou indo para ficar lá por anos. Estou indo lá para fazer história, visto a camisa mesmo. Um dia voltando vou estar aberto a tudo. Talvez numa volta minha o Corinthians esteja muito bem. Sou profissional e estou aberto a tudo", disse Carille, que se emocionou em alguns momentos.

O treinador bateu o martelo no começo da noite desta terça-feira, após receber uma proposta oficial do Al-Wehda no dia anterior - antes, outro clube árabe, o Al-Hilal, havia feito uma proposta verbal.

"Pensei um tudo, em tudo mesmo. Não é fácil pedir para sair do Corinthians, ainda mais com toda essa história que foi vivida. Ontem foi um dia difícil, pensativo. Queria comunicar o Corinthians o quanto antes. Foi um dia ruim por saber o peso, de saber se estava fazendo certo ou errado. Tinha espaço para conquistar mais, mas coloquei na minha cabeça que é um outro desafio. Isso fez fortalecer essa minha ideia de sair", explicou o treinador.

Carille não irá mais dirigir o Corinthians, que terá Osmar Loss no comando do time na noite desta quinta-feira. Segundo o treinador, ele mesmo preferiu evitar tal situação.

"Logo que chegou o documento liguei para o Duilio e logo descartei qualquer possibilidade de continuar [no Corinthians]. Foi uma ideia minha, tudo partir de mim, de não ir ao CT. A classificação na Libertadores ajudou na decisão", frisou.

"Sou muito emotivo, graças a Deus o time está classificado na Libertadores, nove anos e meio. Eu não ia me sentir bem. Com certeza quero ir lá [no CT] e dar um abraço em cada um. Falei com o Duilio e ele entendeu. Pensou em fazer jogo de despedida, mas o vestiário ia ficar negativo. Foi uma opção minha não fazer lá", completou.

Veja mais declarações de Carille

EXPERIÊNCIA COMO TREINADOR
Foi uma história linda, participando de 11 títulos, oito como auxiliar e três como técnico. Gratidão eterna a esse clube que me proporcionou tudo isso.

PROPOSTAS RECEBIDAS
Quarta passada saiu uma enquete entre eu o Jorge Jesus no Al-Hilal. Eu estava na Venezuela. Um amigo meu que joga em Dubai me mandou mensagem e comuniquei algumas pessoas. Diretoria fcou sabendo antes do treino. Ali não houve proposta oficial. Fiquei sabendo que a primeira opção era o Jorge Jesus, que se não acertasse com ele, fariam uma proposta oficial para mim. No meio desse caminho, procuraram meus empresários no fim de semana, nada oficial. Na segunda começaram a conversar [com o Al-Wehda].

RELAÇÃO COM ANDRÉS
A relação com ele é maravilhosa, não tenho nada para falar dele. Nunca me senti ameaçado depois daquele 1 a 0 no Palmeiras gol do Jô. Daquela partida para cá nunca me senti. Até ali tinha dúvidas.

CAMINHÃO DE DINHEIRO
Desde o início no Al-Hilal que sabia que seria uma coisa grande. Eu nunca usaria isso para ganhar aumento, não é da minha índole. Ou aceitaria ou ficaria como estava. Foi uma opção minha. Estou feliz mais pelo projeto, pela revolução que querem fazer no futebol. Não é só dinheiro. O que estava ganhando do Corinthians estava ótimo. Ser reconhecido em outros lugares também pesou.

DESPEDIDA PODERIA ATRAPALHAR
Tudo o que falei com a diretoria foi tranquilo. Eu não quis mesmo. Lembrei que o Fábio Santos se despediu e o ambiente ficou ruim, muita gente chorando. Pensei em tudo isso. A gente sabe que uma vitória [contra o Millonarios] pode ajudar lá na frente. Hoje ou amanhã devo falar com a diretoria e talvez vá ao CT na sexta.

SENTIMENTO DO TORCEDOR
Sei que tem muita gente chateada, mas muita gente que entendeu, faz parte. Estou em paz. Eu sabia que ia acontecer isso, eu entendo. Eles compraram a briga junto comigo. Sou muito grato a eles. Eu sabia que iria acontecer, estou muito ciente disso. Vivi o Corinthias a cada dia e vou viver lá.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos