Para voltar a formar, Inter contrata empresa que revolucionou futebol belga

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Inter quer voltar a formar jogadores para abastecer o time principal

    Inter quer voltar a formar jogadores para abastecer o time principal

O Internacional anunciou na última semana o início de uma parceria com a empresa Double Pass. De fama internacional pelos trabalhos com a Federação Belga, Premier League (Inglaterra) e Bundesliga (Alemanha), a companhia realizará um diagnóstico minucioso das categorias de base do clube, que quer voltar a formar atletas de peso internacional.

Na avaliação do Inter, o processo de formação não está no mesmo ritmo de outros tempos. Os três jogadores que disputarão a Copa do Mundo pela seleção brasileira formados no clube (Alisson, Taison e Fred), por exemplo, são considerados de uma geração anterior, cuja qualificação precisa ser recuperada.

Por isso, após avaliar o trabalho da empresa, o departamento de futebol do Inter decidiu investir numa análise inicial que pode ditará as mudanças necessárias no trabalho de formação.

"O Inter tradicionalmente é um clube formador, que revela grandes jogadores e dão retorno desportivo e financeiro. Entendemos que isso não está mais ocorrendo como antes. Nosso processo tinha que ser reinventado. Apesar de termos profissionais capacitados, estamos cientes que nossa estrutura é defasada. Temos que construir o nosso CT (em Guaíba).... E pelo investimento que fazemos, precisamos revelar mais", explicou o vice de futebol Roberto Melo ao UOL Esporte.

Foi a Double Pass que participou diretamente da revolução do futebol belga. Em parceria com a federação de lá, realizou um diagnóstico semelhante ao que está sendo feito no Inter para os clubes e as categorias de base da seleção. A partir dele, houve uma reformulação no processo produtivo de atletas que gerou a famosa 'geração belga' de atletas espalhados pelos principais clubes da Europa.  

No Inter, o processo já começou. Uma série de questões técnicas foram enviadas ao Inter e respondidas já nesta terça-feira. São dados como número de atletas, jogos, perfis, profissionais e sistema organizacional. As respostas serão analisadas até o dia 4 de julho e no dia 6 dois profissionais chegam a Porto Alegre para acompanhar todos os procedimentos do Inter. Realizarão entrevistas com atletas, profissionais da área técnica e dirigentes para entender acertos e erros do processo de formação. A partir deles será montado um diagnóstico, que será repassado ao clube até o dia 13, véspera do regresso deles à Europa.

"A primeira fase é um diagnóstico, do que eles enxergam do trabalho. Depois eles apresentam as ferramentas para correções. Mostram como foi feito em outros locais, para adaptar à realidade brasileira. Mostram o rumo que entendem para a nossa categoria de base atingir a excelência. O clube adapta isso, até porque não podemos achar que o mesmo modelo da Alemanha ou da Bélgica pode ser feito aqui, há muitas diferenças. Mas um caminho que possa ser percorrido. Depois disso, há duas opções, o clube buscar por si o caminho apresentado por eles ou contratar a empresa para seguir no clube e gerir o processo", contou Melo.

E o Colorado está disposto a fazer o que for preciso para evoluir. A opção pela contratação da Double Pass é um investimento pensando no clube e teve boa aceitação até mesmo entre opositores da atual gestão no Conselho Deliberativo. Isso porque em dezembro há eleição presidencial no Colorado e uma eventual troca de comando poderia atrapalhar o processo.

"É um trabalho para o clube, não estamos pensando nessa ou naquela gestão. Até porque não tem um efeito imediato, não terá efeito prático nesta gestão, mas é um trabalho a longo prazo. Estamos pensando no futuro do clube", argumentou. "Estamos dispostos a fazer o que for apontado.  A ideia é realmente adaptar à nossa realidade e seguir com o que for determinado. Acreditamos no trabalho deles, até pela quantidade de exemplos bem sucedidos", acrescentou.

No Brasil, Flamengo e Atlético-PR

No Brasil, dois clubes já contrataram os serviços da Double Pass. No Flamengo, curiosamente, o novo diretor executivo de futebol do Inter, Rodrigo Caetano, participou do processo de diagnóstico do clube por meio da empresa. O Atlético-PR também passou pelo mesmo procedimento.

Formação com perfil europeu

Além de formar mais jogadores que possam contribuir com o time, o Internacional ainda se vê produzindo jogadores com perfil de colocação no mercado europeu. Através das indicações da empresa, irá se construir um profissional que possa ser mais facilmente inserido em clubes de fora do Brasil, rendendo valores financeiros ao Colorado.

É importante, também, o valor que o trabalho da empresa agrega na imagem dos atletas formados no Inter. Um jogador formado por um clube cujo trabalho traz a chancela da Double Pass ganha um carimbo de qualidade aos olhos do mercado internacional.

E antes mesmo de uma eventual venda, o jogador das categorias de base poderá ter facilitada chegada ao time principal depois do diagnóstico e implantação do trabalho da empresa, sob a ótica do Inter. "É um conjunto, as coisas vão acontecer, acreditamos muito no trabalho realizado por eles", finalizou o vice de futebol do Inter.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos