Atlético-MG empresta Otero ao clube de Fábio Carille por R$ 20,9 mi

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Venezuelano Otero, meia do Atlético-MG, é emprestado ao Al-Wehda

    Venezuelano Otero, meia do Atlético-MG, é emprestado ao Al-Wehda

Preocupado com a chance de perder Róger Guedes, o Atlético-MG acertou o empréstimo de Rómulo Otero ao Al-Wehda, da Arábia Saudita. Os mineiros receberão 5 milhões de euros (R$ 20,9 mi) pelo empréstimo de uma temporada.

O clube de Fábio Carille acertou contrato de empréstimo de um ano com a possibilidade de aquisição dos direitos econômicos do atleta de 25 anos. A opção de compra do jogador é pelo mesmo preço do empréstimo - 5 milhões de euros (R$ 20,9 mi). O acordo, portanto, pode chegar a 10 milhões de euros.

A informação foi divulgada pelo programa Arena 98, da Rádio 98fm, de Belo Horizonte, e confirmada pelo UOL Esporte na noite desta segunda-feira (28).

André Cury, um dos agentes do meio-campista venezuelano, foi o responsável por costurar o acordo com a equipe árabe ao lado do português João Camacho. O lusitano esteve na capital mineira para assistir à vitória do Atlético-MG por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, no estádio Independência.

João Camacho chegou ao país acompanhado do brasileiro Giba Brasil há duas semanas. O sócio de Jorge Mendes, proprietário da GestiFute e empresário de Cristiano Ronaldo, foi quem se interessou pelo atleta e decidiu levá-lo à Arábia Saudita.

Rómulo Otero assinou por uma temporada com o Al Wehda. O clube pode prorrogar o contrato por mais um ano ao fim do atual e ainda tem o direito de adquirir os direitos econômicos do jogador.

Otero tem contrato com o Galo até junho de 2020. Nesta segunda-feira (28), o empresário do jogador, André Cury, revelou que há negociação sobre renovação do atleta. "Estamos renovando. Está próximo", disse o agente ao UOL Esporte por meio de mensagem telefônica.

O Galo ainda deve 600 mil euros (R$ 2,5 mi) pela contratação de Otero. Após um empréstimo inicial, o Galo exerceu os direitos de compra do meia Otero com a obrigação de pagar € 800 mil por 50% dos seus direitos econômicos. Isso foi fechado em março de 2017. O valor seria dividido em duas parcelas iguais em agosto de 2017 e janeiro de 2018.

A primeira parcela não foi quitada pelo Atlético-MG. A partir daí, o Huachipato passou a mandar seguidos e-mails de cobranças ao Galo até o final do ano. O time mineiro não dava um prazo para pagamento ou sequer respondia, segundo a ação do clube chileno.

Em janeiro, o Huachipato ameaçou de ir à Fifa, o que levou o Galo a pagar € 200 mil, um quarto da dívida. Depois, o Atlético-MG não fez mais pagamento e o clube chileno deu um ultimato, sem resultado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos