Clube credor cobra aviso do Atlético-MG por negócio de Otero com árabes

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Rómulo Otero, meia-atacante do Atlético-MG, será emprestado ao clube de Fábio Carille

    Rómulo Otero, meia-atacante do Atlético-MG, será emprestado ao clube de Fábio Carille

Rómulo Otero não deve voltar ao Brasil depois do empréstimo ao Al-Wehda, da Arábia Saudita. A situação do jogador, contudo, ainda pode causar problemas ao Atlético-MG.

O Huachipato, do Chile, clube que tem 600 mil euros (R$ 2,5 mi) a receber do Galo pela venda de 50% dos direitos econômicos do venezuelano, alega que uma negociação do meia-atacante - independente dos moldes - precisa ser comunicada. A exigência é imposta em contrato, de acordo com Marcelo Pesce, presidente da comissão de futebol do time chileno.

"Por contrato, eles não podem emprestar ou vender o jogador sem a autorização do Huachipato. Além disso, 50% dos direitos econômicos são do Huachipato. Eles estão se metendo em um grande problema legal, mas prefiro esperar que seja oficial", disse ao UOL Esporte.

Os problemas entre Atlético e Huachipato não se restringem à negociação do atleta sem a comunicação ao ex-clube de Otero. Há ainda uma ação na Fifa desde março de 2018 para definir o débito de R$ 2,5 milhões do Galo pela compra de 50% dos direitos do atleta.

O dirigente chileno revela ter tentado um acordo com o Galo após a entrada do processo, mas não obteve resposta da diretoria alvinegra.

"Estamos em uma ação na Fifa pelo não pagamento do acordado pela venda de 50% dos direitos econômicos de Rómulo Otero. Entramos em contato após a ação, mas sem nenhum resultado positivo. Pedimos que nos pagassem, mesmo que fosse em parcelas, em um prazo mais cômodo para o clube e não responderam nada", contou Pesce.

Na noite dessa segunda-feira (28), em um negócio conduzido por André Cury, representante do jogador, e os agentes João Camacho, ligado ao português Jorge Mendes, e Giba Brasil, o Atlético acertou a ida de Otero ao Al-Wehda, time do técnico Fábio Carille, por 5 milhões de euros (R$ 20,94 mi). Após o empréstimo, se quiser adquirir o jogador, o clube árabe terá que pagar mais 5 milhões de euros pelo acordo.

Desta forma, o Galo conseguiria faturar 5 milhões de euros pelo empréstimo e 2,5 milhões de euros pela venda de 50% dos direitos econômicos do jogador. O valor total seria de 7,5 milhões de euros (R$ 31,33 mi). O Huachipato, por sua vez, teria direito a 2,5 milhões de euros (R$ 10,44 mi).

Otero tem contrato com o Atlético até junho de 2020. O venezuelano foi um dos principais nomes da equipe neste início de ano, com quatro gols e oito assistências em 27 partidas.

O UOL Esporte tentou contato com a diretoria do clube mineiro na noite dessa segunda-feira, mas não teve retorno até a publicação desta matéria.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos