Bahia lança plano de sócio com acesso a jogos em casa por R$ 45 mensais

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/E.C. Bahia

    Adesão foi iniciada nesta quarta-feira e já conta com enorme fila

    Adesão foi iniciada nesta quarta-feira e já conta com enorme fila

O Bahia lançou nesta terça-feira (29) um plano de sócios mais popular, para torcedores de baixa renda (até R$ 1.500 mensais). Chamada "Bermuda e Camiseta", a nova modalidade do Sócio Esquadrão custa apenas R$ 45 por mês e dá direito a todos os jogos em casa, camisa oficial de graça após 12 mensalidades, cerveja pela metade do preço, direito a voto para presidente e outros benefícios.

Inicialmente, o novo plano tem vagas limitadas a 2 mil sócios e, por conta disso, os torcedores tricolores já lotam o Shopping Capemi, único ponto de adesão, desde a manhã desta quarta (30).

Divulgação/E.C. Bahia
Até então, a modalidade mais barata que permitia ao associado entrar com a carteirinha na Fonte Nova custava R$ 90. Porém, os torcedores que já são sócios e têm renda inferior a R$ 1500 podem fazer a migração para o novo plano normalmente.

"Outro detalhe importante: você poderá ficar em todo o setor 'Cadeira' do estádio (antigos Norte e Leste), junto e misturado com a Nação, sem um espaço específico na Fonte", diz nota oficial divulgada pelo Bahia.

O clube destaca ainda o que o torcedor precisa para aderir ao plano: "O cadastro precisa ser feito presencialmente na CAS (Central de Atendimento), no shopping Capemi, mediante a apresentação de contracheque e carteira de trabalho ou Decore (Declaração Comprobatória de Rendimentos)".

Ideia surgiu após conversa com torcedores

Em entrevista ao Programa do Esquadrão, oficial do próprio clube tricolor, o presidente Guilherme Bellintani explicou de onde surgiu a ideia para o novo plano.

Felipe Oliveira / EC Bahia
"Temos mais de 18 mil sócios. É um recorte do clube, mas é pouco para o potencial do Bahia. Temos 1 milhão de seguidores nas redes sociais, mais de quatro milhões de torcedores. É muito para o que a gente tinha. Faltava algo no plano de sócios. Mas o que era esse algo? Perguntei para torcedores por que não eram sócios. O número de sócios varia muito de acordo com o resultado esportivo, mas alguns diziam que não tinham dinheiro", conta.

"Alguns até tinham, mas não achavam legal gastar o dinheiro e não conseguir ir para a Fonte Nova. Alguns ganham um salário mínimo. A gente via muito isso. Chegou um dia, fui parado por um garçom que me falou que ou lançava um plano de sócios que o garçom possa se associar, ou não iria crescer nunca. Refleti que o estádio não estaria cheio nunca. Pensando muito, refletindo, criamos essa nova modalidade", esclareceu o presidente.

De acordo com Guilherme Bellintani, o novo plano procura fazer 'justiça social' aos torcedores. "Os torcedores que ganham mais podem se sentir prejudicados por pagar mais. Não acho que serão prejudicados. É uma questão de justiça social, aproximar o torcedor mais popular do clube. Usamos um critério econômico e social para que os torcedores que atualmente não podem ir ao estádio, agora consigam assistir aos jogos do Bahia", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos