Topo

Futebol


Muitos chutes, poucos gols: Sornoza cresce, mas busca sintonia no Flu

Lucas Merçon/Fluminense
Meia Sornoza é uma das principais peças do Fluminense no ano Imagem: Lucas Merçon/Fluminense

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

02/06/2018 04h00

A boa campanha do Fluminense no Campeonato Brasileiro tem de passar, literalmente, pelos pés do equatoriano Sornoza.

Principal responsável por municiar os atacantes do Flu, o "Papá" ouviu os apelos de Abel Braga, que insiste para que o meia seja mais participativo. Até a 8ª rodada da competição, ele lidera a equipe no quesito finalizações, com oito.

O jogador soma uma assistência, é quem mais dá passes para finalização no país, mas ainda peca na hora de botar a bola na rede. No ano, Sornoza tem dois gols na temporada, sendo que nenhum marcado na principal competição nacional. Apesar de ainda dever um pouco neste fundamento, o camisa 10 avalia positivamente o seu rendimento.

"Tenho evoluído e estou feliz com a temporada que venho realizando e com o reconhecimento. Isso também aumenta a confiança e faz eu tentar jogadas mais difíceis, surpreender o adversário", disse ao UOL Esporte.

Diante do Grêmio, o tricolor teve atuação marcada por muita entrega, mas pouco brilho. Contra o Paraná, segunda-feira, às 20h, em Curitiba, ele espera ser mais efetivo para a sua equipe.

"Jogo em um setor que tem a responsabilidade de criar jogadas, dar assistências, mas também me cobro muito para fazer gols, tentar chutes de média distância", afirmou.

Após o jogo em Porto Alegre, Sornoza e seus companheiros têm alguns dias no Rio antes do confronto na capital paranaense. Neste sábado, os comandados de Abel Braga treinam na parte da manhã no CT.

Mais Futebol