Topo

Futebol


Conselho do Santos aponta nova suspeita sobre Lica e déficit trimestral

Ivan Storti/Santos FC
Conselho vê mais uma polêmica envolvendo o dirigente de confiança de José Carlos Peres Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

2018-06-04T16:07:05

04/06/2018 16h07

O relatório do balancete do primeiro trimestre realizado pelo Conselho Fiscal do Santos e que será avaliado em reunião no Conselho Deliberativo na próxima quinta-feira, na Vila Belmiro, aponta uma nova suspeita envolvendo o ex-coordenador das categorias de base, Ricardo Crivelli, o Lica, afastado por acusação de assédio sexual.

De acordo com o relatório, o Santos fechou a contratação do zagueiro equatoriano Jackson Porozo, de 17 anos, para a equipe sub 20, por 350 mil euros (R$ 1,5 milhão). A primeira parcela já foi paga em 2 de março, mas existem mais duas: para junho e agosto.

A polêmica da transação é que o Santos pagará 20% de uma futura venda ao Manta, do Equador, e mais 30% do lucro à empresa Hi Talent. O problema é que Lica é um dos fundadores da empresa.

O dirigente santista afastado se retirou da sociedade da Hi Talent em junho de 2015, substituído por Eduardo Brito de Melo, que possui o mesmo endereço residencial de Lica, ainda segundo o relatório do Conselho Fiscal.

O relatório ainda lembra que o presidente José Carlos Peres era sócio de Ricardo Crivelli na empresa SAGA TALENT, fechada em 23 de maio deste após o assunto repercutir na imprensa.

Relatório aponta déficit de R$ 18 mi no 1º trimestre

Além da polêmica envolvendo Lica mais uma vez, o relatório apontou um déficit de R$ 18.103.106,00 no primeiro trimestre da diretoria de José Carlos Peres. A previsão era de R$ 37.480.702,00 de lucro.

A cúpula santista alega que o déficit ocorreu por conta de gastos deixados pela antiga diretoria, de Modesto Roma. Segundo eles, houve um gasto de R$ 12 milhões com o departamento de futebol, além de mais de R$ 20 milhões pagos em impostos atrasados da antiga diretoria.

Em contato com o UOL Esporte, o Santos Futebol Clube informa, por dever de transparência, que no acordo preliminar firmado para a contratação do atleta equatoriano Jackson Porozo, não há participação nos direitos do atleta, direta ou indiretamente, de qualquer funcionário ou membro dos quadros do Clube.

Mais Futebol