Insatisfeito com gestão, vice-presidente do Santos ensaia pedido de licença

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos

  • Ivan Storti/SantosFC

    Descontente, Rollo (à esquerda) tira dúvidas sobre pedido de licença da vice-presidência

    Descontente, Rollo (à esquerda) tira dúvidas sobre pedido de licença da vice-presidência

Orlando Rollo, vice-presidente do Santos, pensa em deixar o cargo na direção do clube. Descontente com a gestão de José Carlos Peres, ele solicitou ao Conselho Deliberativo alguns esclarecimentos quanto ao pedido de licença nesta segunda-feira (4).

A licença, em si, ainda não foi solicitada. Rollo questionou o Conselho Deliberativo de forma oficial sobre vários pontos obscuros relacionados à licença: o prazo máximo; se o período pode ser fracionado; se é prorrogável (e por quantas vezes); se é necessária justificativa; se a licença pode ser interrompida a seu pedido; e se ele poderia voltar a exercer funções de conselheiro após deixar a vice-presidência. O questionamento foi feito no início da noite desta segunda e direcionado a Marcelo Teixeira, presidente do Conselho.

"Não é segredo para ninguém que estou descontente com a gestão e sem força para implantar minhas ideias, desta maneira não tem sentido que eu continue no cargo. Não tenho apego ao poder, o Santos está acima de tudo", afirma Orlando Rollo em entrevista ao UOL Esporte.

Rollo alega que o estatuto não é claro quanto ao pedido de licença. Os esclarecimentos serviriam para embasar sua decisão de deixar a direção santista, que é comandada por Peres. O presidente tem sido bastante criticado pela gestão do futebol, pelos resultados aquém do esperado em campo e pela viagem com a seleção brasileira para a Europa em um momento delicado do clube.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos