Sem direito a rodízio, Fluminense já paga a conta por elenco enxuto

Leo Burlá

Do UOL, do Rio de Janeiro

  • Lucas Merçon/Fluminense

    Jogadores do Flu já sentem os efeitos da maratona de jogos na temporada

    Jogadores do Flu já sentem os efeitos da maratona de jogos na temporada

Nos elencos mais fartos do futebol brasileiro, "rodízio" é a palavra da moda. Na contramão desta tendência, o Fluminense, ao contrário de outros clubes mais abastados, vive dias de vacas magras e já sofre com a sequência grande de partidas antes da pausa para a Copa. Com um elenco enxuto, o Flu convive com dificuldades causadas pela maratona.

Na tarde de terça-feira, os vetos aos lesionados atacantes Pedro e Marcos Jr. foram oficializados. Sem sua dupla titular, Abel Braga embarcou para Brasília com João Carlos, Robinho, Pablo Dyego e Matheus Alessandro como possíveis substitutos. Nesta quinta, às 20h, dois destes quatro iniciarão o clássico diante do rival Flamengo no Mané Garrincha.

Ciente de que a conta já está sendo paga, Abel ressaltou que está trabalhando no limite das possibilidades com este elenco enxuto:

"Não estou promovendo rodízio, nós não temos grupo para fazer rodízio. Uma hora vai se pagar o preço".

Sem seus dois principais homens de frente, Abel ainda contabiliza a perda do lateral Ayrton Lucas, ainda em recuperação de um estiramento na coxa direita. Ao lado de Pedro, o jogador tem sido a principal peça tricolor no ano, e tem sido substituído por Marlon durante sua ausência. Também no estaleiro, o lateral-direito Léo está fora de combate.

A delegação tricolor que está em Brasília revela um certo desequilíbrio do elenco. Dos 22 jogadores aptos a encarar o Flamengo, seis deles são volantes e outros cinco são zagueiros. Para a vaga de Sornoza, por exemplo, o comandante teria de mexer na estrutura da equipe, já que não há um outro jogador que exerça função semelhante no grupo.

Sem muito tempo até o clássico, Abel terá apenas mais uma atividade para montar a equipe que inicia o confronto. Sem muitas opções, Abel aposta na confiança para superar um adversário repleto de alternativas em seu elenco.

"Vamos ver a formação que vamos usar. Não é justo com quem joga valorizar as ausências", afirmou.

Após a derrota por 2 a 1 para o Paraná, o Fluminense perdeu a chance de colar no líder Fla e terminou a rodada do Brasileiro na 9ª colocação. Se vencer o Rubro-negro, os tricolores podem voltar para a parte alta da classificação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos