Santos aguarda resposta do Real para fechar venda de Rodrygo

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/Santos FC

    Rodrygo deve deixar o Santos pelo valor da multa rescisória: 50 milhões de euros

    Rodrygo deve deixar o Santos pelo valor da multa rescisória: 50 milhões de euros

O presidente José Carlos Peres repassou detalhes do contrato de venda do atacante Rodrygo para o Real Madrid, da Espanha, para os integrantes do Comitê Gestor do Santos, em reunião que terminou na madrugada desta terça-feira, na Vila Belmiro.

Para o acordo ser fechado, o Santos apenas aguarda a resposta do Real Madrid em relação a contraproposta feita pelo clube paulista no último final de semana. O UOL Esporte revelou com exclusividade no sábado que a cúpula alvinegra pediu o valor da multa rescisória para negociar Rodrygo: 50 milhões de euros (R$ 218 milhões).

A reportagem ainda apurou que os dois clubes discutem alguns "gatilhos" no contrato de Rodrygo com o clube espanhol antes do acordo ser fechado. A diretoria santista acredita que concretiza o negócio nos próximos dias.

"Todas as propostas aguardam nossa palavra e ela foi enviada (só vende pela multa). Não respondeu (Real Madrid), estamos aguardando", afirmou José Carlos Peres.

José Carlos Peres ainda revelou que recebeu propostas de outros clubes europeus, casos de Barcelona, da Espanha, Bayern de Munique, Borussia Dortmund, da Alemanha e Paris Saint-Germain, da França, mas o jogador deve mesmo fechar com o Real Madrid.

"Existem propostas na mesa, todas estudadas. Não podemos falar valores. Sempre pela multa! Comitê de Gestão decidiu que a venda só será pela multa, já que não temos como reagir. Avisamos aos interessados", completou.

"Real Madrid, Barcelona, Borussia Dortmund, Paris Saint-Germain, Bayern... São vários", completou.

Rodrygo terá salário mais do que milionário

Além das cifras milionárias para o Santos, 50 milhões de euros, Rodrygo também tem atrativos financeiros significativos para vestir a camisa do clube merengue. A proposta do Real para ele envolve 4 milhões de euros por ano de salários a joia santista (R$ 17,4 milhões), ou seja, 333 mil euros mensais (R$ 1,5 milhão).  O maior valor, no entanto, está reservado para as luvas, montante adicional de bonificação recebido pelos jogadores pela assinatura do contrato. A fatia é de 10 milhões de euros (R$ 43 milhões).

Rodrygo assinou o primeiro contrato profissional em 21 de julho do ano passado, após novela que se arrastou por meses envolvendo, inclusive, uma possível saída para o Liverpool, da Inglaterra. O acordo foi acertado com aumentos salariais anuais, além de bonificações por metas alcançadas, moradia, estudos e ações de marketing para o jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos