Santos cita L. Lima e diz que Cittadini não joga mais se recusar renovação

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/Santos FC

    Meia Léo Cittadini só tem contrato com o Santos até o fim desta temporada

    Meia Léo Cittadini só tem contrato com o Santos até o fim desta temporada

O presidente José Carlos Peres mandou um recado que todos já esperavam para o meia Léo Cittadini. O dirigente avisou que o atleta não jogará mais pelo Santos caso não aceite a proposta de renovação contratual do clube paulista.

Peres utilizou Lucas Lima, que deixou o clube na virada do ano passado para acertar com o Palmeiras, de exemplo. O dirigente acredita que o camisa 20 do rival paulista terminou seu contrato com o Santos em 2017 já com a "cabeça" em seu atual clube.

"Não temos novidades, tínhamos dado prazo para resolver o problema, fizemos proposta muito boa. Se não quiser fechar contrato, não vai jogar. Não vamos jogar com quem tem contrato para terminar em seis meses. Sem dúvida (se não fechar, não joga). Não é castigo, é questão de ordem. Não pode acontecer o que aconteceu com Lucas Lima, jogando sem cabeça e foi embora. E o clube perdeu uma grana grande", afirmou Peres.

O UOL Esporte apurou que, além de R$ 150 mil mensais, a diretoria santista acrescentou uma espécie de "cláusula de produtividade" ao novo contrato. Dependendo o número de jogos que o atleta realizar nas próximas temporadas, o valor sobe e pode chegar a R$ 250 mil mensais.

A cúpula alvinegra já avisou que não aumentará mais a proposta e que o atleta pode aceitar qualquer oferta que receber no mercado do futebol caso recuse os números oferecidos para permanecer na Vila Belmiro.

Léo Cittadini tem contrato com o Santos até o fim desta temporada e pode assinar pré-contrato com outro clube já no meio deste ano. O Santos ofereceu um contrato de três anos, além do salário de R$ 150 mil mensal e mais produtividade.

Na visão dos santistas, o clube já chegou ao limite do que pode oferecer para o jogador renovar. O contrato é praticamente padrão para atletas considerados titulares no clube hoje.

Antes de fechar a proposta para o jogador, a cúpula alvinegra fez um levantamento do número de jogos de Cittadini com a camisa santista. Eles atestaram que o jogador sempre foi reserva durante os cinco anos de seu primeiro contrato, assinado quando ele tinha 17 anos. No total, o volante disputou 75 jogos e marcou dois gols.

Cittadini só virou titular do Santos nesta temporada após a chegada do técnico Jair Ventura. Ele, inclusive, barrou o experiente e ídolo Renato e já soma 19 jogos com a camisa santista em 2018. O jovem estava atuado como uma espécie de segundo volante no esquema 4-1-4-1 do treinador, mas voltou a perder espaço por conta do imbróglio de sua renovação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos