Saída de Abel Braga dá fôlego para Fluminense investir em reforços

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Mailson Santana/Fluminense FC

    Abel foi o único técnico da gestão de Pedro Abad até o momento

    Abel foi o único técnico da gestão de Pedro Abad até o momento

O tom no adeus foi de gratidão e respeito, mas a saída de Abel Braga não é considerada de todo ruim nos bastidores do Fluminense.

Em um clube sem poder de fogo algum para investir no mercado, arcar com cerca de R$ 900 mil com comissão técnica era um fardo muito pesado em um clube atolado em dívidas. Sem esses encargos, o Tricolor ganha um pouco mais de fôlego para reforçar seu elenco.

Apesar desta folga no orçamento, o torcedor não deve esperar grandes contratações. A ordem no clube é ser certeiro nos alvos e observar com total atenção os jogadores de clubes sem tanta expressão no cenário. As negociações com Dodi, Nathan Ribeiro e Luan Peres indicam o caminho a ser seguido.

As possíveis negociações ainda dependem da contratação de um novo técnico, e Paulo Angioni, futuro diretor executivo do futebol do Flu, já trabalha nos bastidores. Zé Ricardo é um nome que sempre agradou, mas não há nada definitivo sobre o substituto de Abel Braga.

O antigo treinador tinha muito prestígio junto à cúpula de futebol, mas não era unanimidade entre conselheiros e diretores, que consideravam Abel importante para gerir um grupo jovem e sem muitos talentos individuais, mas não viam no profissional um nome alinhado com o "projeto de futebol" do clube a longo prazo.

Sem técnico e ainda com um diretor de futebol que ainda não foi oficializado, o Fluminense aproveita os dias de recesso durante a Copa do Mundo para tentar colocar a casa em ordem. Trabalho não falta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos