Topo

Futebol


R. Gomes promete Santos "agressivo" no mercado e quer 3 reforços para Jair

Divulgação/SantosFC
Ricardo Gomes vê Santos forte no mercado por conta do dinheiro da venda de Rodrygo Imagem: Divulgação/SantosFC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

2018-06-21T15:24:23

21/06/2018 15h24

O ex-zagueiro Ricardo Gomes chegou ao Santos falando sobre uma nova postura do clube com relação ao mercado. Apresentado nesta quinta-feira (21) como novo diretor executivo do clube, o dirigente afirmou que o Santos será mais agressivo nas contratações e que tem na pauta, pelo menos, três reforços: um centroavante, um meia e um volante.

“[O Santos] vai mais agressivo, mas vocês conhecem esse mercado, ele não é fácil. Para quem não tem condição financeira, está quase impossível. Quem tem precisa trabalhar bastante para melhorar. Temos que contar com um jogador para fortalecer o time, temos que trabalhar muito apesar da condição”, disse Gomes.

“Já definimos [o foco], não posso falar de nomes. Vai ser sempre assim, vou falar de posições: um homem de área e meias, um defensivo e um ofensivo”, completou.

Com dificuldades financeiras, o clube vislumbra um novo momento no mercado apoiado pela recente negociação do atacante Rodrygo com o Real Madrid, da Espanha, 40 milhões de euros (R$ 175,6 milhões), referentes aos 80% dos direitos econômicos que o clube possui do jogador. Além disso, o clube também tenta negociar o zagueiro Lucas Veríssimo.

Para o meio de campo, o Santos já chegou a um acordo com o Monterrey, do México, para conseguir a liberação do volante Carlos Sánchez. O clube paulista pagará U$S 1 milhão (R$ 3,7 milhões) para que o atleta deixe o clube mexicano após a Copa do Mundo.

“É real [o interesse]. Estamos vendo as três posições citadas, mas há outros nomes, também”, afirmou.

A boa relação do Santos com o Monterrey – os dois times realizarão amistoso no período de Copa do Mundo, no dia 7 de julho – facilitou para que o clube mexicano aceitasse a proposta santista.

O UOL Esporte apurou que a contratação não foi fechada pois não ainda houve acordo salarial entre o Santos e o uruguaio de 33 anos de idade. O clube paulista ofereceu U$S 90 mil mensais (R$ 337 mil), mas os representantes do atleta não aceitaram e prometeram enviar uma contraproposta.

A diretoria santista agora aguarda a resposta para tentar fechar a contratação de Sánchez, autor da assistência do gol de Giménez que garantiu a vitória do Uruguai por 1 a 0 sobre o Egito aos 44 minutos do segundo tempo, na estreia dos uruguaios na Copa do Mundo.

Sánchez é considerado o jogador ideal para reforçar o meio-campo, setor mais carente do elenco. Isso porque o Santos precisa de volantes e meias, e o uruguaio é polivalente, podendo exercer mais de uma função.

A diretoria santista abriu negociações para contratar o atacante Jonathan Álvez, do Junior Barranquilla, da Colômbia.  Outra possibilidade gira em torno doa tacante Rubens Sambueza. O Toluca, do México, está interessado na contratação do atacante Jonathan Copete, do Santos. O clube mexicano ofereceu Sambueza e mais uma compensação financeira para fechar com o colombiano.

Mais Futebol