R. Gomes promete Santos "agressivo" no mercado e quer 3 reforços para Jair

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/SantosFC

    Ricardo Gomes vê Santos forte no mercado por conta do dinheiro da venda de Rodrygo

    Ricardo Gomes vê Santos forte no mercado por conta do dinheiro da venda de Rodrygo

O ex-zagueiro Ricardo Gomes chegou ao Santos falando sobre uma nova postura do clube com relação ao mercado. Apresentado nesta quinta-feira (21) como novo diretor executivo do clube, o dirigente afirmou que o Santos será mais agressivo nas contratações e que tem na pauta, pelo menos, três reforços: um centroavante, um meia e um volante.

"[O Santos] vai mais agressivo, mas vocês conhecem esse mercado, ele não é fácil. Para quem não tem condição financeira, está quase impossível. Quem tem precisa trabalhar bastante para melhorar. Temos que contar com um jogador para fortalecer o time, temos que trabalhar muito apesar da condição", disse Gomes.

"Já definimos [o foco], não posso falar de nomes. Vai ser sempre assim, vou falar de posições: um homem de área e meias, um defensivo e um ofensivo", completou.

Com dificuldades financeiras, o clube vislumbra um novo momento no mercado apoiado pela recente negociação do atacante Rodrygo com o Real Madrid, da Espanha, 40 milhões de euros (R$ 175,6 milhões), referentes aos 80% dos direitos econômicos que o clube possui do jogador. Além disso, o clube também tenta negociar o zagueiro Lucas Veríssimo.

Para o meio de campo, o Santos já chegou a um acordo com o Monterrey, do México, para conseguir a liberação do volante Carlos Sánchez. O clube paulista pagará U$S 1 milhão (R$ 3,7 milhões) para que o atleta deixe o clube mexicano após a Copa do Mundo.

"É real [o interesse]. Estamos vendo as três posições citadas, mas há outros nomes, também", afirmou.

A boa relação do Santos com o Monterrey – os dois times realizarão amistoso no período de Copa do Mundo, no dia 7 de julho – facilitou para que o clube mexicano aceitasse a proposta santista.

O UOL Esporte apurou que a contratação não foi fechada pois não ainda houve acordo salarial entre o Santos e o uruguaio de 33 anos de idade. O clube paulista ofereceu U$S 90 mil mensais (R$ 337 mil), mas os representantes do atleta não aceitaram e prometeram enviar uma contraproposta.

A diretoria santista agora aguarda a resposta para tentar fechar a contratação de Sánchez, autor da assistência do gol de Giménez que garantiu a vitória do Uruguai por 1 a 0 sobre o Egito aos 44 minutos do segundo tempo, na estreia dos uruguaios na Copa do Mundo.

Sánchez é considerado o jogador ideal para reforçar o meio-campo, setor mais carente do elenco. Isso porque o Santos precisa de volantes e meias, e o uruguaio é polivalente, podendo exercer mais de uma função.

A diretoria santista abriu negociações para contratar o atacante Jonathan Álvez, do Junior Barranquilla, da Colômbia.  Outra possibilidade gira em torno doa tacante Rubens Sambueza. O Toluca, do México, está interessado na contratação do atacante Jonathan Copete, do Santos. O clube mexicano ofereceu Sambueza e mais uma compensação financeira para fechar com o colombiano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos